Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

12/11/2015

Embrapa divulga resultados de reunião sobre custos internacionais de produção de suínos


Os resultados da reunião de 2015 da rede InterPIG, referentes a custos mundiais de produção de suínos, já estão disponíveis para consulta no site da Central de Inteligência de Aves e Suínos (CIAS) da Embrapa, no endereço www.cnpsa.embrapa.br/cias. Na página, são abordadas a caracterização dos coeficientes técnicos, tipificando os tipos de suinocultores; os preços de mercado; os custos de produção; e a posição do Brasil frente aos países da InterPIG em 2014 (são considerados os estados de Santa Catarina e Mato Grosso).

Entre os resultados, a reunião mostrou que os custos de produção no Mato Grosso se mantêm como os menores entre os países da rede InterPIG, seguido de EUA, Canadá e Santa Catarina. O custo total em Santa Catarina foi 17% inferior à média do grupo (ou 268 €/t equivalente carcaça fria), enquanto que em Mato Grosso foi 33% inferior (ou 507 €/t equivalente carcaça fria).

Todos os itens que compõem os custos de produção no Brasil foram inferiores à média do grupo, exceto os insumos veterinários (sobretudo em Mato Grosso) e, em Santa Catarina o custo de capital de giro e a alimentação. Para o Mato Grosso, os itens de custo que mais influenciaram esta diferença foram alimentação, depreciação e mão de obra, que explicam 86% da diferença. Para Santa Catarina, os itens de custo que mais influenciaram foram depreciação, alimentação e mão de obra, que explicam 75% da diferença. Outro fator determinante para a liderança brasileira em custos em 2014 foi a desvalorização do real frente ao euro em 8,6% (desde 2012 a desvalorização acumulada foi de 24,3%).

O Brasil também apresenta os menores valores de investimentos em instalações e equipamentos, o que determina menores custos com depreciação e capital, apesar de taxas de juros mais elevadas.

A InterPIG envolve instituições de pesquisa, associações de representação, órgãos públicos e empresas de consultoria dos principais países produtores de carne suína. O objetivo é desenvolver e implantar uma metodologia padronizada de cálculo dos custos de produção, além de comparar os índices técnicos, os preços e os custos de produção dos participantes e apoiar estudos de competitividade entre os países.

A rede é articulada a distância e promove um encontro anual. O deste ano aconteceu em Florianópolis-SC e teve a participação de representantes do von Thünen Institut e ISN (Alemanha), VLV (Áustria), Landbouw e Visserij Boerenbond (Bélgica), Saskpork (Canadá), VSP e Landbrug & Fodevarer (Dinamarca), SIP Consultors (Espanha), Iowa State University (Estados Unidos), IFIP (França), LEI/Wageningen e PVE (Holanda), Teagasc (Irlanda), CRPA (Itália), BPEX (Reino Unido), UZEI (República Tcheca) e Svenska Pig (Suécia). O Brasil participa desde 2008 por meio da Embrapa Suínos e Aves, unidade descentralizada da empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Fonte: