Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

11/12/2015

Porto de Paranaguá bate recorde de carregamento diário


O Porto de Paranaguá bateu o recorde diário de carregamento de grãos por um só berço nesta quarta-feira (9). Ao longo de 24 horas, o berço 213 do Corredor de Exportação despejou 51,68 mil toneladas de soja no navio Okinawa, que tem como destino a China.
 
Esta é a segunda vez no ano que o porto paranaense bate o recorde diário de desembarque. O carregamento destas 51,68 mil toneladas supera a marca alcançada no dia 9 de junho deste ano, quando foram desembarcadas 50,5 mil toneladas de soja pelo berço 214, também do complexo do Corredor de Exportação. A movimentação de quarta-feira é 2,3% maior que o recorde anterior.
 
O resultado comprova o aumento de produtividade do Porto de Paranaguá no escoamento de grãos. “Tivemos muitos dias de chuva neste último trimestre. Bastou que tivéssemos uma janela de tempo bom para que voltássemos a carregar com agilidade máxima, resultado do pacote de investimentos que fizemos nos últimos anos no Corredor de Exportação”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino.
 
Em 2015, Paranaguá registrou 47% mais chuvas do que no ano passado – e quando chove não é possível fazer operações de embarque de grãos. “Mesmo assim, o Porto já bateu a maior marca de movimentação de soja em um único ano, com 7,7 milhões de toneladas exportadas em 2015”, disse o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.
 
Nos últimos quatro anos foram investidos R$ 511 milhões em obras para manutenção, ampliação e melhorias nos portos paranaenses. Somente nos shiploaders, que aumentaram em 33% a produtividade no escoamento de grãos, foram investidos R$ 59 milhões.
 
Silão
 
Toda a carga carregada no momento do recorde diário era proveniente do Silo Público do Porto de Paranaguá. Ao longo do ano, o terminal já movimentou 2,8 milhões de toneladas, 50% a mais do que o movimentado ao longo de 2014 e registrando, também, o recorde histórico do silo.
 
 
Fonte: