Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

15/12/2015

Porto de Paranaguá finaliza montagem do quarto shiploader


O quarto novo shiploader do Corredor de Exportação teve sua montagem finalizada neste fim de semana. O equipamento vai entrar agora na sua fase de ajustes finais e no dia 20 de dezembro começa a operar em regime de testes.

 
Com a entrega, o Porto de Paranaguá cumpre com a meta estabelecida no ano passado de trocar quatro carregadores de navios ao longo de 2015. “A inauguração dos quatro equipamentos ainda neste ano foi mais um importante compromisso assumido e cumprido pelo Governo do Paraná. Agora o Corredor de Exportação está renovado e ainda capacitado para escoar a produção do estado da maneira mais ágil e eficiente”, afirma o secretário de Indústria e Logística, José Richa Filho.

 
O investimento na aquisição dos quatro novos shiploaders foi de R$ 59, 4 milhões, feitos com recursos próprios da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). Dois deles começaram a operar em março deste ano. O terceiro foi finalizado em outubro. “O maior desafio foi repotencializar o Corredor de Exportação com os novos equipamentos, mas com o menor impacto possível na operação. Todo o processo foi alinhado com os terminais e, agora com a obra completa, iniciaremos o ano a todo vapor”, diz o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

 
Cada novo carregador de navio pode operar a uma velocidade de 2 mil toneladas por hora, enquanto que os carregadores antigos tinham capacidade de 1,5 mil toneladas por hora. Os novos equipamentos irão ampliar em 33% a produtividade do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá e ampliar a capacidade de carregamento para a próxima safra de grãos.

 
Outra boa notícia é que depois de 20 dias parado para a montagem do equipamento, o berço 212 voltou a receber navios neste final de semana. “Tivemos muitos dias de chuva no início do mês que paralisaram a operação nos outros berços. Agora temos condições de retomar as atividades nos três berços do Corredor de Exportação. É uma necessidade do mercado neste momento e que vamos atender”, afirma Dividino.
 
 
Fonte: