Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

22/01/2016

Santa Catarina poderá vender carne suína para a Coreia do Sul

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, receberam em Florianópolis empresários do agronegócio para tratar das medidas necessárias para início da exportação de carne suína catarinense para a Coreia do Sul. A autorização do governo coreano foi confirmada no início deste ano e agora governos federal, estadual e empresas preparam a documentação necessária. O enconto ocorreu nessa quinta-feira (21.01).
 
“Estamos todos nos unindo para resolver as questões burocráticas. É fundamental para o Estado aumentar a presença catarinense no mercado internacional. O câmbio melhorou para o Brasil e a atividade interna desacelerou diante da atual situação econômica do país. Então, uma forma de proteger os empregos e gerar novos é o buscar cada vez mais o mercado externo”, destacou Colombo. O governador tem conversado diretamente com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, para acelerar os procedimentos necessários.
 
O secretário Sopelsa explicou que entre os próximos passos está a certificação das unidades empresariais catarinenses, o que envolve receber uma missão técnica da Coreia do Sul para avaliar a atual estrutura disponível de cada empresa. “Ainda vamos conhecer as exigências do governo coreano, mas acreditamos que não devem ser muito diferentes das do mercado japonês, que é bastante exigente e já recebe os produtos catarinenses”, afirmou. A expectativa do secretário é que os primeiros embarques para a Coreia do Sul possam ser realizados no segundo semestre deste ano.
 
A reunião desta quinta-feira contou com representantes de empresas como Aurora, BRF, JBS e Pamplona. Presente no encontro, a presidente do Sindicarne e da Pamplona Alimentos, Irani Pamplona Peters, destacou a importância deste novo mercado. “Estamos muito felizes com a notícia da abertura do mercado da Coreia do Sul. É uma conquista importante para as empresas, para o Estado e para todo o país, resultado de um trabalho que todos estamos fazendo há muitos anos”, ressaltou.
 
O novo mercado
 
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou no dia 5 de janeiro que o Governo da Coreia do Sul autorizou a importação de carne suína in natura produzida em Santa Catarina. Esta será a primeira vez que um estado brasileiro exportará carne suína para a Coreia do Sul.
 
Santa Catarina é o único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação e também livre de peste suína clássica, com certificados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), status sanitário diferenciado que foi um fator decisivo para a abertura do mercado sul coreano.
 
Atualmente, o estado exporta quase 190 mil toneladas por ano e as vendas para a Coreia do Sul podem incrementar este volume entre 17% e 20%. A Coreia do Sul, assim como o Japão, é um grande importador de carne suína. A expectativa é de que Santa Catarina envie, inicialmente, 33 mil toneladas de carne suína por ano para aquele país, o que representa uma receita de US$ 108 milhões.
 
Produção catarinense
 
Santa Catarina é o maior produtor e exportador nacional de carne suína do país. São dez mil criadores integrados às agroindústrias e independentes, que produzem anualmente cerca de 850 mil toneladas de carne suína. Com um rebanho efetivo estimado em sete milhões de cabeças, o Estado é responsável por aproximadamente 27% da produção nacional de carne suína e por 35% das exportações brasileiras.
Entre os atuais principais países de destinos da carne suína catarinense, estão Rússia, China, Angola, Cingapura, Chile, Japão, Uruguai e Argentina.
 
 
Fonte: