Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

19/02/2016

Famato recebe grupo de produtores rurais da França

 

Um grupo de cinquenta produtores rurais e integrantes de uma cooperativa de crédito rural do norte da França está no Brasil para conhecer o sistema agropecuário nacional. Uma das paradas foi em Mato Grosso onde ontem (17/02) os estrangeiros conheceram uma propriedade rural de grande porte e hoje (18/02) foram recebidos pelo Sistema Famato/Senar.

Para abrir a apresentação sobre a agropecuária em Mato Grosso, o gestor do Núcleo Técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) Guto Zanata exibiu um vídeo contextualizando as informações sobre o estado e suas riquezas e belezas naturais.

Dentre as particularidades que mais chamaram a atenção do grupo está a ocupação do território mato-grossense. Com 90 milhões de hectares, o estado tem a terceira maior extensão territorial do Brasil com uma densidade demográfica de 3,36 hab/ km² enquanto na França a média é de 117 hab/ km².

O profissionalismo e o rigor na gestão das propriedades rurais surpreenderam o grupo. Os franceses também ficaram impressionados com o volume de matéria-prima produzida e exportada por Mato Grosso. "A nossa realidade é muito diferente da que encontramos aqui. Enquanto o Brasil, especificamente Mato Grosso, produz muito e exporta quase tudo in natura, na França nós produzimos pouco, pois não temos espaço para isso. Em contrapartida, conseguimos agregar valor ao nosso produto por meio do processo de industrialização", conta o presidente da Cooperativa de Crédito Rural do Norte da França, Françóis Macé.

Macé acredita que Mato Grosso ainda pode crescer muito mais. "O produtor daqui sabe usar o espaço que possui. Mesmo com a legislação que não permite o aumento da área agricultável, nós vemos que ele consegue encontrar soluções economicamente viáveis e sustentáveis, como a conversão de pastagem em agricultura. Além disso, ainda há a possibilidade de transformar o que produz e aumentar a rentabilidade exportando o produto já beneficiado".

O Instituto Mato-grossense de Agropecuária (Imea) apresentou os dados atualizados da produção do estado e as dificuldades de escoamento enfrentadas pelos produtores de Mato Grosso.

O diretor de Relações Institucionais da Famato Rogério Romanini destacou a importância desse intercâmbio. "Nós prezamos muito por essa troca de conhecimento, pois é assim que conseguimos melhorar a forma de produzir alimentos no mundo. Aqui na Famato nós sempre recebemos grupos de diversos países e mostramos como Mato Grosso conseguiu tornar-se líder na produção agropecuária brasileira. E para aperfeiçoar nossa produção, realizamos missões para países onde a tecnologia é mais avançada em busca de novidades que possam auxiliar o nosso produtor".​

 

Fonte: