Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

18/04/2016

Embarques cresceram quase 73% em março

O dólar mais uma vez foi o diferencial positivo da pauta mato-grossense, garantindo ao mês de março movimentação inédita de soja em grão com destino ao mercado internacional. Foram 3,28 milhões de toneladas embarcadas, o maior volume mensal já escoado na série histórica da cultura. Conforme dados elaborados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), na média dos últimos cinco anos, o volume exportado de soja por Mato Grosso, em março, foi de cerca de 1,9 milhão de toneladas. Em março de 2016, os embarques cresceram quase 73% em relação à média anterior.

De acordo com os analistas do Imea, a expansão observada no mês passado reflete – e já era esperado – o crescimento da demanda externa pelo grão da nova safra mato-grossense. “Nesse contexto, surge novamente o dólar. Com a taxa de câmbio elevada durante as negociações, o exportador local conseguiu ofertar seu produto lá fora a um preço em dólar mais baixo sem comprometer a receita em real”.

Os analistas acrescentam ainda que, historicamente, abril costuma movimentar mais volumes de soja em grão do que março. “Considerando que mais de 70% da produção da safra 2015/16 de soja já estão vendidos, ou seja, já foram negociados lá atrás no mercado futuro, podemos dizer que nossas expectativas se balizam para um novo recorde de exportações no mês de abril”.

Trimestre

Conforme dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a soja, que segue como carro-chefe das exportações estaduais, faturou no trimestre US$ 1,41 bilhão, 30,57% mais que os US$ 1,08 bilhão contabilizados em igual período de 2015. A participação da soja em grão no total faturado corresponde 37,25% de toda a pauta que fechou o primeiro trimestre do ano com receita de US$ 3,80 bilhões. O primeiro trimestre fechou com alta de 42,90%, ao contabilizar embarques da ordem de US$ 3,80 bilhões ante US$ 2,66 bilhões registrados de janeiro a março de 2015.

O milho contribuiu, e muito, para o incremento da pauta. De janeiro a março deste ano, o milho elevou em 113,91% a receita ante igual intervalo do ano passado, ao somar US$ 1,18 bilhão contra US$ 553,32 milhões.​

Fonte: