Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

27/04/2016

Rota para escolar produção de MT via parceria Bolívia, Peru e Chile é avaliada

Representantes de entidades do setor produtivo que integram a Caravana da Integração, promovida pelo governo de Mato Grosso, avaliaram a oportunidade de acordos comerciais com os países vizinhos - Bolívia, Peru e Chile - como uma excelente porta para integração regional, e ainda a possibilidade de escoar a produção mato-grossense pelos portos chilenos, no Oceano Atlântico.

A avaliação foi feita ontem, durante ato público no porto de Iquique, no Chile, por representantes da Aprosoja – Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso, Ampa – Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão, Famato - Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso e pela Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso, no quinto dia da Caravana da Integração.

Para o presidente-executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, a logística proposta é direcionada para produtos de alto valor agregado como carnes, algodão e o couro beneficiado pela indústria têxtil, mas, principalmente, produtos alimentícios. Ele reitera ainda que não se pode ficar de costas para um mercado consumidor, de cerca de 50 milhões de pessoas nos três países, como o Brasil vinha fazendo até agora. “O nosso objetivo principal não é escoar pelo Pacífico. E sim a integração regional, onde você vai poder comercializar os produtos de Mato Grosso nesses países, que têm dificuldade de produção, e nós temos facilidade, principalmente de alimentos. Temos que pensar nesse mercado”, complementou.

O vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, antecipa que o Estado irá trabalhar junto ao governo brasileiro para que essas relações internacionais se estreitem e virem uma realidade. “É um sonho de 40 anos para os mato-grossenses e que vamos tornar realidade. Tenho certeza de que vamos gerar muitas oportunidades para os brasileiros e para os povos da América do Sul”, explica Fávaro sobre o corredor rodoviário para acessar o Oceano Pacífico.

Integram a Caravana da Integração, além de representantes da Acrimat, Aprosoja e Movimento Pró-Logística, Ampa e Famato, a Associação Mato-grossense de Atacadistas e Distribuidores, Associação dos Produtores de Sementes de MT, Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso e os Sindicatos Rurais de Campo Novo do Parecis e Tangará da Serra.

A Caravana da Integração fez também uma visita técnica ao Porto Internacional de Iquique, localizado no Chile. A cidade chilena pleiteia ser uma das principais alternativas para o escoamento da produção de Mato Grosso pelo Oceano Pacífico até mercados internacionais.

O porto tem capacidade de descarregar por hora até 20 containers (cada um com 40 toneladas), interligando até 15 linhas de navios. A unidade acolheria os produtos que seriam transportados por estradas pavimentadas, saindo de Cáceres, atravessando praticamente toda a Bolívia, passando inclusive pela sinuosa Cordilheira dos Andes. “Nós viemos de carro de Cuiabá para conhecer o porto de Iquique, uma vez que Mato Grosso é o estado brasileiro que mais produz e apresentamos o que temos feito para melhorar nossas relações com países vizinhos”, comentou o governador Pedro Taques.​​

Fonte: