Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

22/06/2016

Produtor aproveita brechas de mercado

Os produtores mato-grossenses aproveitaram o leve recuo do dólar no último mês para avançar na compra dos insumos da próxima safra, o ciclo 2016/17. Até maio, cerca de 72% dos insumos da safra 2016/17 de soja foram adquiridos volume que segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), deverá cobrir 9,22 milhões de hectares, 0,28% a mais que na temporada atual.

Como detalham os analistas do Imea, parte destas compras está sendo realizada por meio da modalidade ‘barter’ (troca de insumos por produto no momento da colheita). Nesse ritmo e volume de negócios travados, resta menos de um terço dos insumos para ser comprado, e os preços de paridade para março/17 têm tornado, em junho, a compra via barter, uma opção mais viável se comparada às safras passadas. “Isso porque a relação de troca insumo/paridade março/17 está próxima a 27,4 sc/ha, cerca de 6,03 sc/ha a menos que na safra 2015/16 e 4,29 sc/ha a menos que a safra 2014/15. Com os preços para 2017 acima aos dos anos anteriores, o barter aparece como uma boa ferramenta de hedge (proteção) podendo se tornar um grande aliado do produtor em um ano de grandes incertezas econômicas”, explicam os analistas por meio do Boletim da Soja, divulgado na última segunda-feira.

A confiança em negociar boa parte dos insumos já na primeira quinzena de junho vem apoiada sobre os bons preços, que por sua vez vem amparada nos bons volumes comercializados em maio, tanto da safra 2015/16 como da safra 2016/17. Ao todo, foram vendidas quase 6 milhões de toneladas (t) de soja no acumulado de vendas disponíveis e futuras.

Apenas da safra disponível, cerca de 2,4 milhões de t foram negociadas no último mês, contra 3,5 milhões de t da safra 2016/17. Com as vendas agitadas, a comercialização da safra 2015/16 avançou para 91% e da safra 2016/17 para 21%, ambas as safras tendo como fator de impulsão das vendas as melhores cotações internas. “Em maio, o preço disponível da soja teve um avanço mensal de R$ 10/sc, firmando-se com o maior preço nominal da história de Mato Grosso, atingindo R$ 74,36/sc. Além disso, a safra futura também registrou bons preços, com média de R$ 69,94/sc. Os ventos continuam soprando a favor em junho e as altas nas cotações trazem consigo boas oportunidades de vendas ao produtor, sobretudo, àqueles que ainda possuem soja em mãos para vendas no disponível”.

RITMO FORTE - A exportação da soja em grão mato-grossense registrou em maio um leve recuo em relação ao mês anterior, mas, ainda assim, firma-se como o maior volume já exportado pelo Estado no mês de maio, com 3,19 milhões de t e receita de US$ 1,15 bilhão. No acumulado de janeiro a maio, o Estado aumentou em cerca de 54% o volume exportado no comparativo com 2015, totalizando 10,5 milhões de t. Um dos fatores que vêm fomentando o aumento é o menor preço em dólar por tonelada exportada, cerca de 10% inferior a 2015, o que torna o grão local mais competitivo.

Fonte: