Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

29/08/2016

Produtores brasileiros se questionam sobre o comportamento dos preços da soja

Com a perspectiva de uma colheita recorde de soja na safra 2016/17 nos Estados Unidos, os produtores brasileiros se questionam qual será o comportamento dos preços da soja na próxima safra no Brasil.

Antes de tudo é importante entender quais são os fatores que levaram os preços da soja a alcançarem os patamares atuais.

A deterioração econômica do Brasil registrada a partir do segundo mandato da presidente afastada, Dilma Rousseff, aliado a expectativa de aumento da taxa de juros nos Estados Unidos ocasionou uma forte valorização do dólar perante o Real.

Dado que a soja tem o seu preço dolarizado, a cotação do produto sofreu impacto direto do aumento do dólar.

Neste contexto, o produtor brasileiro chegou a ver a soja sendo negociada a R$ 90,00/saca em algumas praças em um momento em que os preços internacionais da oleaginosa se encontravam em patamares considerados baixos.

Após a mudança de governo, com a entrada do presidente interino Michel Temer e sua nova equipe econômica, as condições macroeconômicas do Brasil ganharam uma nova perspectiva.

Ao mesmo tempo em que a confiança no Brasil passava a ser retomada, o Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos) sinalizava ao mercado que não deveria aumentar a taxa de juros do pais no segundo trimestre do ano.

Nesse contexto, o Real passou a registrar valorização perante o dólar, saindo de um patamar de R$ 3,70 negociados em média no mês de março para o patamar médio de R$ 3,20 negociado atualmente.

Obviamente que esse comportamento do dólar refletiu diretamente sobre os preços da soja no Brasil, que por sua vez caíram de uma média de R$ 90,00/saca para R$ 76,00/saca praticados atualmente.

Autor:
Leonardo Sologuren

Fonte: