Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

27/10/2016

Soja atinge melhor cotação desde agosto

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam esta quarta-feira, dia 26, em forte alta, superior a US$ 0,18 em todos os contratos. A boa demanda pela soja americana colocou os preços em patamares acima de US$ 10, atingindo os melhores níveis desde o final de agosto.

As exportações norte-americanas estão 26% maiores que as registradas em 2015. De acordo com o consultor de mercado Carlos Cogo, esse cenário abre espaço para a soja ultrapassar US$ 11 por bushel no curto prazo.

No Brasil, os preços também reagiram. A consultoria Safras & Mercados relata mais negociações em Mato Grosso do Sul e no Rio Grande do Sul, por conta dos ganhos em Chicago e da reação do dólar frente ao real.

Soja na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Novembro/16: 10,10 (+19,25 centavos)
Janeiro/17: 10,21 (+18,25 centavos)

Soja no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Passo Fundo (RS): 73,00
Cascavel (PR): 74,00
Rondonópolis (MT): 75,00
Dourados (MS): 70,00
Porto de Paranaguá (PR): 77,50
Porto de Rio Grande (RS): 75,00

Milho

O mercado brasileiro de milho foi mais movimentado nesta quarta. O aumento da oferta nas principais regiões produtoras do país pressionou os preços. A atuação de tradings e de cooperativas tem contribuído para esse movimento.

Os principais consumidores passam a assumir uma postura menos ativa no mercado, uma vez que os estoques avançaram de maneira constante durante a semana. A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou as operações em alta.

Milho na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Dezembro/16: 3,54 (+4,75 centavos)
Março/17: 3,63 (+4,25 centavos)

Milho no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Rio Grande do Sul: 45,00
Paraná: 37,00
Campinas (SP): 39,50
Mato Grosso: 33,00
Porto de Santos (SP): 36,00
Porto de Paranaguá (PR): 34,00

Café

Com a queda de Nova York, o mercado brasileiro de café teve um dia de poucos negócios. Os preços internos oscilaram para baixa. As perdas foram limitadas pela boa alta do dólar frente ao real.

Café arábica em Nova York (centavos por libra-peso)
Setembro/16: 138,80 (+0,65 pontos)
Março/17: 144,80 (+0,25 pontos)

Café no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Arábica/bebida boa – Sul de MG: 520-540
Arábica/bebida boa – Cerrado de MG: 535-545
Arábica/rio tipo 7 – Zona da Mata de MG: 480-485
Conilon/tipo 7 – Vitória (ES): 535-540

Dólar e Bovespa

O dólar subiu 1,12% cotado em R$ 3,143. O índice Bovespa ficou praticamente estável, baixa de 0,06% aos 63,825 pontos.

Autor:
Rikardy Tooge, com informações de Safras & Mercado

Fonte: