Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

06/12/2016

Mais soja em volume e por hectare

Com um cenário totalmente adverso do registrado na safra passada, Mato Grosso concluiu a sua 11ª semana de plantio cobrindo quase 100% da área estimada e refazendo suas projeções, e em 2016, os números estão sendo recalculados e preveem mais de 30 milhões de toneladas (t), volume que virá não do avanço da área plantada, e sim, da produtividade que também deverá atingir histórica marca de 54 sacas por hectare. Mato Grosso caminha no ciclo 2016/17 para oferecer produtividade, graças ao ‘senhor’ clima, que no ano passado fez tanta falta.

Aliás, o clima favorável vem dando o ritmo e desenhando o tamanho da nova safra mato-grossense, que como destacam os analistas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), além de ser mais uma temporada de área recorde e produção recorde, vai se delineando como de produtividade recorde e se será marcada também como a safra com o menor aumento anual da série histórica do Imea, como a safra com o maior ritmo de plantio e de maior antecipação da história. O ciclo mal se firmou e muita coisa já está registrada em seu favor e muitas outras deverão ficar na séria do Instituto. Diante de informação acumulada nos últimos dois meses, o Imea revisou as projeções e divulgou ontem a sua terceira, na qual todos os indicadores foram alterados positivamente. A mudança dos números foi antecipada em cerca de 15 dias em relação à safra passada.

Como pontuam os analistas, o novo levantamento para a safra 2016/17 da soja mato-grossense trouxe alterações nos dados de área, produtividade e, consequentemente, produção no Estado. “Com grande parte da nova safra já semeada em novembro, a estimativa de dezembro captou o sentimento do mercado com relação ao desenvolvimento das lavouras e previsões climáticas para os próximos meses. A nova previsão elevou a área estadual para 9,39 milhões/ha, o que corresponde a um incremento de 85 mil hectares ou 0,91% em relação à área consolidada via satélite na safra 205/16”.

Apesar de os novos dados elevarem um pouco mais a expectativa de área recorde em relação à previsão anterior, que era de 9,37 milhões/ha, “a nova safra segue possuindo a projeção de se firmar com o menor aumento anual desde a série histórica acompanhada pelo Imea (safra 2007/08), ficando bem abaixo do aumento da área de soja registrado na média das últimas cinco safras, de 7,8%”, completam os analistas.

No comparativo com a safra 2015/16, as regiões que possuem expectativa de registrar os maiores aumentos percentuais continuam sendo, assim como no levantamento anterior, a norte e a noroeste, com elevação de 4,67% e 3,39%, respectivamente. Mesmo assim, os aumentos registrados nestas regiões estão bem abaixo dos ocorridos nas últimas safras, assim como nas demais regiões.

Com relação à produtividade, a nova estimativa de safra elevou a projeção para 54,05 sc/ha na média de Mato Grosso, contra a previsão de 53,19 sc/ha na estimativa anterior. As principais justificativas se sustentam no adiantamento da semeadura da nova temporada – que propiciam uma melhor janela de desenvolvimento às plantas-, boas condições climáticas durante o processo de semeadura em grande parte do Estado, além das previsões de chuvas positivas para o desenvolvimento das lavouras nos próximos meses.

A nova previsão de produtividade possui expectativa de apresentar o maior patamar já registrado em Mato Grosso, sendo 3,4 sc/ha ou 6,9% superior à safra20 15/16. “Outra grande diferença no comparativo com a safra atual é com relação à heterogeneidade de produtividade entre as regiões que atingiu na safra 2015/16 diferenças de 8,3 sc/ha entre a região que registraram a maior produtividade (oeste) e a menor produtividade (nordeste). Na safra 2016/17 a nova estimativa de safra reduz essa diferença para 3,5 sc/ha. Apesar da melhora aguardada na produtividade da nova safra, as condições climáticas durante a colheita da safra serão decisivas para a consolidação das expectativas”, advertem os analistas.

Com as elevações nos dados de área e produtividade, a produção aguardada para a temporada 2016/17 foi elevada para 30,47 milhões/t, representando um aumento de 2,66 milhões/t em relação à safra 2015/16, elevando um pouco mais a expectativa de produção que já estava sendo aguardada na estimativa anterior.

Fonte: