Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

30/10/2013

Contratações do Programa ABC em MT totalizam a R$ 284,7 milhões

Os produtores de Mato Grosso tomaram o terceiro maior valor de crédito por contrato disponibilizado no Programa ABC pelo Banco do Brasil entre julho de 2012 e maio de 2013. Foram firmados 542 contratos no estado somando R$ 284,7 milhões - sendo o quarto maior do país, perdendo apenas para Minas Gerais (com R$ 527 milhões) e São Paulo (com R$ 433 milhões) e Mato Grosso do Sul (com R$ 328 milhões). O valor médio das contratações foi de R$ 525,2 mil no estado mato-grossense – o maior da região Centro-Oeste. Já no Amapá, que lidera o ranking, o valor é de R$ 600 mil por operação. A divulgação dos dados, realizado pelo Observatório ABC, é uma iniciativa da Fundação Getúlio Vargas para estimular o debate sobre Agricultura de Baixo Carbono (ABC) no país.

Em Mato Grosso, apesar do grande volume aplicado, algumas regiões prioritárias para a recuperação de pastagens não foram atendidas, como no Norte Araguaia. O levantamento destaca que a priorização da promoção do Programa ABC em municípios da Amazônia Legal não surtiu efeitos significativos no desembolso do Programa ABC para a recuperação de pastagens na região.

Para o plantio de florestas, os recursos desembolsados na safra 2011/12 (R$ 56,6 milhões) concentraram-se, principalmente, em municípios da faixa oeste do estado de Minas Gerais e sul do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde a soma dos recursos desembolsados em cada uma destas localidades variou de R$ 700 mil a R$ 1,9 milhão.

Mato Grosso foi ainda um dos maiores tomadores de recurso para uso no plantio direto, somando R$ 15 milhões. Destacam-se também os estados de São Paulo (R$ 45 milhões), Bahia (R$ 25 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 20 milhões). Na linha de financiamento ABC Integração, o desembolso até fevereiro 2013 foi de R$ 52 milhões, tendo ficado os estados de Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Paraná com os maiores volumes de recurso desembolsados.

O Programa ABC, instrumento pelo qual os agricultores brasileiros podem tomar crédito para as ações previstas no Plano ABC, teve um salto de dotação de R$ 2 bilhões, no ano safra 2010/11, para R$ 4,5 bilhões, em 2013/14. Sua execução subiu de zero, em 2010, para R$ 418,5 milhões, em 2011, e R$ 2,7 bilhões, até maio de 2013.

O Banco do Brasil (BB) é o grande agente financiador das práticas preconizadas pelo Programa ABC. Na safra 2012/13, do total de recursos contratados para execução do programa (até maio de 2013), 87,9% foram de responsabilidade do BB e apenas 12,1%, do BNDES.

De acordo com o relatório, os bancos privados têm demonstrado pouco interesse no Programa ABC. No ano safra 2011/12, do R$ 1,51 bilhão utilizado, R$ 1,2 bilhão foi executado pelo BB e apenas R$ 316,3 milhões, repassados pelas demais instituições financeiras – públicas e privadas – com recursos do BNDES.

Safra 11/12 - Os produtores de Mato Grosso emprestaram o terceiro maior valor de crédito por contrato disponibilizado no Programa ABC pelo Banco do Brasil. Foram firmados 210 contratos no estado somando R$ 136,6 milhões - sendo o terceiro maior do país, perdendo apenas para Minas Gerais (com R$ 203 milhões) e São Paulo (com R$ 159,4 milhões).

O valor médio das contratações foi de R$ 650,4 mil no estado mato-grossense. Já no Acre, que lidera o ranking, o valor é de R$ 683,4 mil por operação, totalizando apenas quatro contratos no valor de R$ 1,8 milhão.

Autor:
Vivian Lessa

Fonte: