Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

21/02/2017

Apesar do clima desfavorável em alguns estados, colheita avança

Apenas Santa Catarina ainda não iniciou a colheita da oleaginosa. Mato Grosso segue como o mais adiantado.

A colheita brasileira de soja segue em ritmo bem acelerado no país e atingiu um total de quase 25%, das 33,7 milhões de hectares cultivados, até o dia 17 de fevereiro. A média para o período é de apenas 17% e no ano passado foi de 24%. O levantamento foi realizado pela consultoria Safras & Mercado.

Como não poderia ser diferente, Mato Grosso é o estado que está mais avançado, com 52% dos 9,2 milhões de hectares semeados nesta temporada. Velocidade superior aos 38% do ano passado e dos 29% da média histórica. A razão para isso continua sendo a necessidade de acelerar o passo para retirar a soja antes que as chuvas retornem. Ou seja, a cada abertura de sol, os produtores correm para o campo para colher.

Goiás aparece logo na sequencia, também em velocidade muito além do normal, com 45% dos 3,2 milhões de hectares estimados. Na média histórica os goianos retiram do campo apenas 20% da safra, e no ano passado colheram no mesmo período 25%.

São Paulo acelerou o passo e tomou a terceira posição entre os que mais colheram, com 20% dos 900 mil hectares cultivados. Na média história os paulistas colhem 8% e no ano passado já colhiam mais que o normal com 15%.

O Mato Grosso do Sul e o Paraná vem depois com 19% e 18% respectivamente. No MS foram cultivados 2,5 milhões de hectares nesta temporada e o ritmo médio da colheita está mais lenta que em outros anos, a média histórica é de 24%. No Paraná o mesmo acontece, a média para o período é quase 23%, e no ano passado foi 45%.

Depois vem Minas Gerais, com 12% dos 1,4 milhão de hectares semeados nesta temporada. O estado ainda segue adiantado frente a média histórica de 8,8% e também do ano passado com 10%.

O Rio Grande do Sul, que normalmente ainda não teria iniciado os trabalhos, desta vez se adiantou e chegou a 2% da área de 5,5 milhões de hectares colhido.

A Bahia abriu os trabalhos e colheu apenas 1% dos 1,6 milhão de hectares cultivados em 2016/2017. O ritmo até é parecido com a média, mas está abaixo do ritmo registrado no ano passado que era de 5%.​

Fonte: