Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

01/11/2013

Boi, suíno e frango: evolução relativa de preços nos 10 primeiros meses do ano

Ao analisar-se a evolução relativa dos preços recebidos no decorrer de 2013 pelos produtores de boi, suíno e frango, a primeira impressão é a de que o frango vem perdendo para o boi e o suíno. Porque, tomando como ponto de partida as cotações vigentes no primeiro dia de negócios do ano, constata-se que enquanto suíno e boi encerraram o décimo mês de 2013 valendo, respectivamente, 13% e 11% mais que no início do exercício, o frango vivo permanece com uma desvalorização de cerca de 17%-18%, o que significa que vale, nominalmente (isto é, sem considerar a inflação acumulada nesses 10 meses), entre 82% e 83% do preço de abertura de 2013.

Não deixa de ser verdade. Porém, analisando-se o comportamento desses preços sob outro prisma – o das médias registradas nos 10 primeiros meses de 2012 e 2013 – a situação muda de figura. Porque, neste ano, o preço médio alcançado pelo boi aumentou pouco mais de 6%, enquanto o do suíno ficou próximo de 25% e o do frango aumentou quase 27%.

Neste caso, os ganhos do frango e do suíno não deixam de ser significativos. Mas não representam melhora de mercado para os produtores, apenas refletindo a crise enfrentada em 2012, quando a alta das matérias-primas afetou profundamente os investimentos na criação, fazendo com que a oferta deste ano ficasse mais restrita.

Porém, mesmo alcançando valorização de 27% neste ano (contra apenas 6% do boi), o frango não foge muito ao que se poderia convencionar de “padrão” em relação aos preços do boi em pé. Ou seja: na média dos últimos 10 anos, o preço do frango vivo correspondeu a pouco mais de 33% (um terço) da cotação do boi (R$/arroba convertidos em R$/kg). Pois na média de 2013 vem correspondendo a 36%, três pontos percentuais acima do padrão. ​
Fonte: