Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksDuPont Pioneer / Media Center / Notícias

Notícias

18/04/2017

Agricultura do Estado registra excelente safra de soja em Tupãssi

Representantes da Secretaria de Agricultura de Abastecimento do Paraná (Seab) estiveram em Tupãssi nesta semana para apresentar dados sobre a safra de soja 2016/2017 no município. As informações vão compor o informativo oficial do Estado do Paraná.

As novas tecnologias, aliadas ao programa Tupãssi Fazendo Agricultura de Precisão para pequenos produtores, podem ter ajudado a aumentar os índices de produtividade no campo.”Nós chegamos ao quarto ano de aplicação do programa de Agricultura de Precisão em Tupãssi e a nossa meta é impulsionar os índices de produtividade a cada ano. O clima tem colaborado e até agora a iniciativa é um grande sucesso no município”, afirmou o prefeito Ailton “Ito” Caeiro.

No Paraná

A Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento já havia previsto uma colheita de mais de 23,3 milhões de toneladas de soja na safra 2016/17 – volume 15% acima do mesmo período do ano passado, quando a colheita de verão rendeu um volume de 20,2 milhões de toneladas.

“Apesar da economia desorganizada e o sentimento de desalento, o produtor investiu muito em tecnologia, porque tem a convicção do seu negócio, da sua atividade, que é a agricultura e a pecuária”, afirmou o secretário Norberto Ortigara, destacando que “com condições melhores de clima, o resultado é extremamente positivo”.

Segundo ele, com o avanço e consolidação da colheita, a produtividade das lavouras pode melhorar ainda mais. “Se houver bom clima durante o andamento das três safras cultivadas no Paraná, poderemos atingir o volume de 40 milhões de toneladas de grãos em 2017, o que será outra marca recorde”, disse Ortigara.

O secretário também atribuiu o aumento ao conjunto de ações que vem sendo executadas pelo Estado, particularmente pela Secretaria da Agricultura e Abastecimento e empresas vinculadas.

Ele citou como exemplo o programa de manejo integrado de solos e água, plantio direto com qualidade, capacitação técnica de produtores e técnicos, que proporciona um aprendizado do processo de inovação e modernização com a introdução de novas técnicas e o uso de novas máquinas. “São ações que alavancam o aumento da produtividade e facilitam o avanço do Paraná para a prática de uma agricultura de precisão no médio e longo prazo”, complementou.

Para o diretor do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Francisco Carlos Simioni, a safra paranaense chegou em um bom momento e contribuiu para o Brasil alcançar o volume de produção.

O Paraná, de acordo com Simioni, oferece ao mercado nacional e internacional produtos de qualidade e com preços competitivos. Por isso pode ser beneficiado pelo “efeito Trump” no mercado mundial, cujo impacto poderá favorecer o agronegócio do Brasil e da América Latina. “Dependendo da habilidade de negociação das nossas lideranças, teremos oportunidades para a conquista de novos mercados, o que trará mais renda para os produtores rurais e para a movimentação da economia como um todo”, afirmou.​

Fonte: