Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

28/11/2013

Balança comercial do TO fecha com superávit de R$ 481 milhões em outubro

A balança comercial do Tocantins fechou o mês de outubro com saldo positivo de mais de US$ 481,8 milhões. O valor supera a B.C. brasileira, que terminou o décimo mês do ano com índice de importação superior ao de exportação. Mais uma vez a soja e a carne bovina foram os carros-chefes das exportações tocantinenses, com 91% do total vendido a países como China, Rússia e Espanha. No entanto, em 2013 o Estado iniciou a venda de couro para o exterior e a China demonstrou interesse no milho brasileiro, o que pode abrir um grande mercado para o grão produzido no Tocantins.

De acordo com os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o Tocantins exportou cerca de US$ 436,7 milhões em soja, num total de 814,4 mil toneladas do grão. Já de carne bovina, segundo colocado na pauta de exportações, foram vendidas ao exterior mais de 33,8 mil toneladas, rendendo um montante na casa de US$ 137,2 milhões para os produtores tocantinenses.

Em 2013, no entanto, o Tocantins iniciou a venda de um subproduto da produção bovídea (bois e búfalos), que já atingiu a quarta colocação na pauta de exportação do Tocantins. O couro, em outubro deste ano, teve uma exportação interessante para o Estado, atingindo a marca de mais de 2,3 mil toneladas vendidas a um valor de US$ 6,8 milhões. Mesmo modesto, é um indicativo a mais para o mercado tocantinense, conforme o técnico da Diretoria de Sustentabilidade no Agronegócio da Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (Seagro), Kleber Wécio. “Quem produz carne, produz couro. É abertura de mercado para um produto que já é efetivamente produzido no Estado”, frisou.

O técnico da Seagro ainda explicou que a manufatura desses produtos é um ponto a mais para adquirirem valor agregado e gerar mais lucro para quem vende. “A carne, por exemplo, tem uma manufatura maior do que a soja, o que é interessante. Ela sai daqui com um valor agregado maior. Quando implantada, a esmagadora de soja poderá agregar esse valor ao grão”, completou.

Abertura de mercado

Países que já são clientes consolidados das produções tocantinenses, China, Rússia, Espanha, Hong Kong e Alemanha permaneceram na ponta dos que mais compram do Tocantins. Juntos, essas nações consomem mais de US$ 488,2 milhões em bens e produtos do Estado. Contudo, em 2013, a lista do MDIC para países importadores do Tocantins apresentou dados interessantes, como a abertura de novos mercados para o mais novo Estado brasileiro. A República Dominicana, por exemplo, aumentou em mais de 550% a taxa de compras do Tocantins, enquanto o Japão comprou 300% a mais do que em 2012.

Um outro ponto interessante nesses dados foi o crescimento de vendas para os Estados Unidos, um reconhecido mercado conservador quando se trata de bens produzidos fora de suas fronteiras. Em um comparativo com 2012, os norte-americanos aumentaram em mais de 91% os negócios com o Tocantins, gerando quase US$ 15,5 milhões.

Além disso, ainda em 2013, a China, já grande consumidora principalmente da soja do Tocantins, sinalizou a abertura de mercado para o milho brasileiro. Isso representa, segundo o técnico da Seagro, um enorme potencial para o Tocantins. “É um potencial que provavelmente entra nesse contexto (exportação), uma vez que o Estado tem um apelo forte para a produção de grãos”, destacou.
Fonte: