Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

18/12/2013

MT: 5 cidades detêm 39% do PIB

Juntas, Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande, Sorriso e Primavera do Leste concentram mais de R$ 27,74 bi
 
Em 2011, cinco cidades mato-grossenses concentraram sozinhas mais de 38% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, ao somarem R$ 27,74 bilhões em riquezas geradas naquele exercício. Considerando o PIB estadual de R$ 71,41 bilhões em 2011, as cidades mais ricas - Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande, Sorriso e Primavera do Leste – participaram com 38,84%. Dessas cinco, três estão diretamente ligadas ao agronegócio: Rondonópolis, Sorriso e Primavera do Leste.
 
Ampliando a concentração da riqueza no Estado, em um ranking de 30 municípios mais ricos do Centro-Oeste, Mato Grosso participa com doze cidades, incluindo a Capital. Juntas, o PIB vai a R$ 40,29 bilhões, ou, 43,5% do PIB mato-grossense. O maior deles pertence a Cuiabá, R$ 12,40 bilhões, seguido de Rondonópolis, R$ 5,77 bilhões, Várzea Grande, R$ 4,04 bilhões, Sorriso, R$ 2,93 bilhões e Primavera do Leste que fecha o top 5 com PIB de R$ 2,60 bilhões.
 
Conforme os dados divulgados ontem pelo IBGE, Mato Grosso foi em 2011 o estado que mais expandiu a participação do agronegócio na formação do PIB. O chamado valor adicionado bruto da agropecuária (VA), passou de 6,9% em 2010 para 8%, em 2011, crescimento de 1,2 ponto percentual (p.p.). Essa valorização, que acompanha o incremento anual do PIB de Mato Grosso em 2011 – Estado com a maior evolução no país, 18,83% - refletiu o crescimento da produção e valorização da soja, do milho e do algodão herbáceo, culturas em que o Estado lidera a produção nacional e que são os carros-chefes do campo. “A valorização dos produtos agrícolas vem acontecendo desde 2010 e foi impulsionada pelo aumento da demanda e pela redução da oferta, tanto no mercado interno como no externo. Entre os produtos que mais tiveram incremento no valor de produção, destacaram-se o milho (46,4%), o café (40,1%), a cana-de-açúcar (38,6%) e a soja (34,9%)”, destacam os analistas do IBGE.
 
Como reflexo dos bons preços das commodities agrícolas, Mato Grosso voltou a pesar na composição do PIB via agronegócio. Sorriso (460 quilômetros ao norte do Estado) retomou o primeiro lugar no ranking estadual no segmento, ao desbancar Campo Verde (139 quilômetros ao sul de Cuiabá), que em 2010 havia superado aquele município, campeão na produção de soja e milho em Mato Grosso. Entre os 100 maiores do PIB agro do país, Mato Grosso, que segue como maior produtor nacional de grãos e fibras, possui 19 municípios. O ranking nacional é liderado por São Desidério (BA) com R$ 832,78 milhões, seguido por Sorriso com R$ 745,59 milhões.
 
PER CAPITA – Graças ao agronegócio, o Estado tem dez cidades entre as cem do país com a maior riqueza por habitante. A melhor colocada (15ª) é Campos de Júlio, com renda per capita de R$ 122,45 mil por habitante. No país são R$ 21,53 mil por habitante e em Cuiabá, que subiu uma posição na seleção nacional, está em 44ª, com R$ 22,30 mil. Entre as capitais tem a 10ª maior per capita.
Autor:
Marianna Peres

Fonte: