Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

19/12/2013

MT: 'Agro' lidera ranking

Entre os cinco maiores de Mato Grosso, quatro estão diretamente ligados ao segmento, e um, indiretamente
 
O ‘top 5’ dos maiores exportadores de Mato Grosso tem quatro municípios diretamente dependentes do agronegócio - especialmente, agricultura, avicultura e suinocultura - e um, a Capital, que ocupa o ranking por ser um processador dessas commodities. Conforme dados liberados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), de janeiro a novembro Sorriso, Rondonópolis Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, ocupam as cinco primeiras posições e juntos negociaram mais de US$ 3,30 bilhões no período.
 
Sorriso (460 quilômetros ao norte de Cuiabá) segue por mais um mês liderando a seleção dos municípios que mais exportam no Estado. Nesses onze meses do exercício 2013, os embarques internacionais geraram receita 30,18% maior ao somar US$ 1,38 bilhão contra US$ 1,06 bilhão no ano passado. O faturamento atual não apenas mantém Sorriso líder na seleção estadual do comércio internacional neste ano, como supera em 20% todo o realizado em 2012, quando os negócios somaram US$ 1,15 bilhão. De toda receita atual - US$ 1,38 bilhão – US$ 730,30 milhões vieram dos embarques da soja em grão e US$ 573,75 milhões com a venda do milho. As culturas concentram o comércio exterior de Sorriso e fazem jus ao titulo de “Capital Nacional do Agronegócio”. Nas últimas duas safras, 2011/12 e 2012/13, foi o maior produtor de soja e milho safrinha do país.
 
O ranking segue com Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá) – líder até o ano passado – cuja receita soma US$ 962,47 milhões, 17,42% inferior ao registrado em igual momento do ano passado, US$ 1,16 bilhão. O município é o único com queda entre os grandes exportadores mato-grossenses. Depois vem Cuiabá com US$ 828,29 milhões (+31,63%), Nova Mutum com US$ 770,22 milhões (+15,78%) e Lucas do Rio Verde, com US$ 739,55 milhões (+30,18%).
 
Autor:
Marianna Peres

Fonte: