Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

02/01/2014

RS: Chuvas afastam temor por estiagem na Zona da Produção

Prefeituras celebram alívio no calor e retomada no abastecimento das propriedades rurais

As chuvas registradas ao longo dessa quarta-feira em municípios da Zona da Produção afastam o temor de estiagem, depois de 15 dias sem precipitações e com calor intenso na região. De acordo com dados apurados pelas prefeituras, em Palmeira das Missões foram registrados 36 milímetros de volume; em Planalto, 35 mm; e em Constantina, 37 mm. Houve índices ainda mais expressivos nos municípios de Frederico Westphalen, onde choveu 42 milímetros, e Caiçara, com 40 mm.

A ausência de precipitação dos últimos dias começava a afetar a produção de água em fontes naturais e poços artesianos, utilizados no abastecimento de famílias da zona rural dos municípios. As chuvas também trouxeram alívio entre os produtores, pois a falta de umidade já afetava o desenvolvimento das plantações em várias partes da região.

Segundo o presidente da Associação dos Municípios da Zona da Produção (Amzop), Zílio Roggia, os volumes registrados nesta quarta e a previsão de novas ocorrências pluviométricas nos próximos dias trazem mais tranquilidade. “Já se instalava nessa parte do Rio Grande do Sul um temor de que viesse a acontecer uma estiagem, mas, felizmente, isso não deve ocorrer”, projetou.

Em Alegrete, na Fronteira-Oeste, não houve alívio ao calor, e a população enfrentou mais um dia quente, com termômetros indicando 37°C à sombra. O Pronto-Socorro Municipal registrou intenso movimento, principalmente de idosos, atendidos devido à elevada temperatura.

Depois do forte calor e de pancadas de chuva isoladas nos últimos dias, a quinta e sexta-feira devem ter chuva forte e intensa no Rio Grande do Sul. De acordo com a Metsul Meteorologia, o risco é maior para o Centro, Oeste e o Sul do Estado. Já na sexta chuva mais forte deverá se concentrar principalmente no Centro e no Norte gaúcho.
Fonte: