Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Notícias

Notícias

31/01/2014

Cooperativa de Goiás agrega valor à produção com o Programa de Aquisição de Alimentos

A agricultura de Jataí, em Goiás, facilita a manutenção da atividade pecuária local, já que o município produz matéria-prima básica utilizada na ração animal. Com isso, os produtores do município goiano investem no rebanho de leite. Como é o caso da Cooperativa Mista Agropecuária do Rio Doce (Coparpa) que produz 600 mil litros de leite por mês. Criada em 1996, a cooperativa tem 1.150 associados. Destes, cerca de 900 são agricultores familiares com uma renda média de até R$ 100 mil por ano.
 
Há cerca de cinco anos, a Coparpa começou a fazer propostas de participação do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) por meio da modalidade Formação de Estoques. Em 2014, Ano Internacional da Agricultura Familiar, o governo federal comemora os 10 anos do programa, coordenado pelos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e do Desenvolvimento Agrário (MDA).
 
Por meio dessa modalidade, cooperativas e associações acessam recursos do MDA, operacionalizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para adquirirem a produção de seus associados e formarem estoques próprios.
Esses produtos podem ser beneficiados, agregando valor à mercadoria e vendidos a qualquer mercado institucional, privado ou diferenciado. Assim, o agricultor familiar não perde sua produção. Foi o que fez a cooperativa de Jataí. Segundo o presidente da Coparpa, Gilmar Katzer, o recurso do PAA é utilizado na compra da produção dos seus associados, no beneficiamento na indústria, no frete e ainda complementa a renda dos associados.
 
Katzer conta que comercializam com outra cooperativa que tem indústria para beneficiar o leite e produzir bebida láctea, iogurte, queijo, doce de leite, manteiga, além do leite em caixinha longa vida. Os associados da Coparpa também produzem 60 mil toneladas de milho e soja por ano, que também são vendidos para outras indústrias. Uma que produz derivados do milho e outras indústrias que utilizam a soja para o biodiesel.
 
“Aproveitamos principalmente os derivados do leite para participar do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Fornecemos para as prefeituras de Jataí e Goiânia que distribuem às escolas dos seus municípios”, explica Katzer. “Queremos diversificar a produção. A região ajuda, o clima é bom e a assistência técnica orienta sobre o acesso ao crédito. Com o PAA e o Pnae, houve agregação de valor ao produto e uma renda extra”, completa.
 
Formação de Estoque
 
Associações e cooperativas da agricultura familiar de todo país podem procurar uma Superintendência Regional da Companhia Nacional de Abastecimento (SUREG/CONAB) para entregar proposta de participação (CPR-Estoque).
 
Ao formarem seus estoques, as cooperativas e associações agregam valor aos produtos da agricultura familiar e, ao mesmo tempo, conseguem atender com segurança e regularidade a entrega dos produtos às escolas das redes públicas de ensino municipal e estadual. Dessa forma, o apoio à formação de estoques também contribui para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).
 
Fonte: