Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In

Pioneer Responde

Como devo selecionar o inseticida a ser usado no tratamento de sementes?

O principal, ao se definir pelo tratamento de sementes, é a identificação das pragas-alvo. É muito importante que o produtor conheça o inseto que deseja controlar. Além disso, deve-se levar em consideração o histórico da área, o tipo de manejo (plantio direto, cultivo mínimo), a pressão e o histórico dos insetos na área e a cultura anterior utilizada na rotação.
 
Algumas coberturas multiplicam e alojam determinados tipos de pragas. Por exemplo: no azevém pode ocorrer a broca-do-azevém (Listronotus bonariensis); na aveia, a lagarta da aveia (Pseudaletia spp.); na ervilhaca e no cornichão, os percevejos (Dichelops spp.); e, em pastagens, as cigarrinhas (Deois spp.). Além disso, deve-se levar em consideração o espectro de controle, o modo de ação do inseticida e a margem de fitotoxidade em relação à semente.
 
Veja as opções oferecidas pela DuPont Pioneer para:
 
Milho


Soja


Considerações
Dependendo da pressão de insetos-alvo, ocorrência de insetos não-alvo e manejo da área, pode haver necessidade de controle complementar. Como qualquer outra prática de manejo, é importante que o produtor faça o monitoramento constante da lavoura e, caso necessário, utilize métodos complementares para o controle de insetos e manutenção do estande, visando proteger o potencial produtivo da lavoura.

Instrução Normativa 09, de 02.06.2005 (Violação de embalagem): Toda e qualquer violação a sacaria, que objetive ou não no tratamento adicional de sementes por ingrediente ativo de qualquer natureza, alterando as características originais do produto entregue pelo fabricante, traduz-se em conduta inadequada, portanto em desacordo com a legislação, implicando em responsabilização direta de seu praticante.