Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Media Center / Pioneer Responde

Pioneer Responde

Como assegurar que não haverá fitotoxidade em áreas com uso de herbicidas com alto residual?

Produtores que pretendem plantar milho na safrinha devem levar em consideração o período residual dos herbicidas que serão aplicados na cultura de verão (como, por exemplo, a soja), antes de efetuar a aplicação.
 
Período residual é o período que vai desde a aplicação do herbicida até o momento em que é possível o plantio seguro de uma cultura suscetível na mesma área. O período residual é definido para cada herbicida e varia dependendo da dose de aplicação, das condições ambientais e das características do solo (textura, teor de argila, teor de matéria orgânica, dentre outras). Quando houver dúvidas acerca do período residual do herbicida aplicado, para assegurar-se que não existe o risco de danos à cultura a ser semeada, recomenda-se que seja feito um bioensaio antes da semeadura.
 
O bioensaio consiste no plantio de uma pequena área antes da data normal de semeadura, utilizando-se uma cultura conhecidamente suscetível a danos causados pelo herbicida que foi aplicado naquele local. Geralmente, no caso da semeadura de milho, uma boa planta indicadora é o sorgo, que é mais sensível a fitotoxidez causada por certos herbicidas. Após a germinação do ensaio, avalia-se a ocorrência de danos causados por fitotoxidez. Caso não ocorram danos, pode-se prosseguir com a semeadura.
 
 
Lembre-se sempre de solicitar informações do fabricante acerca das doses recomendadas e do período residual dos herbicidas que serão aplicados. O período residual de um herbicida é variável e depende de inúmeros fatores. Sendo assim, é aconselhável que se faça o bioensaio, quando houver riscos de danos na cultura que será plantada.