Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In

Milho

:

Como Escolher Um Híbrido?

Registre-se para receber informativos DuPont Pioneer!

Como Escolher Um Híbrido?

Híbridos testados num mesmo local e época de plantio variam frequentemente em torno 30 sc/ha. Nos níveis de produtividade alcançados em nossos ensaios de lavoura, essa diferença pode ser ainda maior. Por essa razão, a seleção do híbrido certo para cada condição é provavelmente a decisão de manejo mais importante dentre todas as que são controladas pelo agricultor.

O potencial produtivo de muitos híbridos atuais ultrapassa os 300 sc/ha. É necessário reconhecer que para atingir esse potencial é imprescindível que híbridos de alto potencial se desenvolvam num ambiente favorável, com suprimento adequado de água, controle de doenças, insetos e plantas daninhas, além de adequada fertilidade do solo. Para obtenção do máximo rendimento possível, a seleção do híbrido deve atender alguns requisitos importantes:

  • Elevado potencial produtivo: Analise resultados de colheita de diferentes localidades e ambientes de produção para identificar híbridos com o mais alto potencial de rendimento. Clique aqui para consultar resultados de produtividade.

  • Bom arranque inicial: Em muitas localidades, especialmente no sul do Brasil, a janela de plantio tem  antecipado cada vez mais, quando as temperaturas são mais baixas, seja para viabilizar uma segunda safra, ou para fugir da estiagem em dezembro e janeiro. Nesse caso, híbridos com bom arranque garantem uma população adequada e uniformidade de estande.

  • Boa tolerância à deficiência hídrica: Sabe-se que alguns materiais toleram melhor a ocorrência de veranicos que outros. Essa característica pode ser determinante para obtenção de boas produtividades em áreas sem irrigação.

  • Tolerância para as doenças de ocorrência frequente na sua região: Doenças de folha, colmo e grãos causam disfunções fisiológicas nas plantas que diminuem o seu potencial produtivo. A tolerância genética dos híbridos é a ferramenta de manejo mais eficaz para o controle de doenças.

Todos esses fatores devem ser considerados para montar um Sistema de Combinação de Híbridos. Esse sistema vem sendo difundido pela DuPont Pioneer há muitos anos e consiste em combinar híbridos com diferentes ciclos e características complementares. Desta forma, é possível mitigar o risco de perda pela ocorrência de algum fator de estresse como restrição hídrica, surto de doenças, ocorrência de ventos fortes ou excesso de chuvas. O Sistema de Combinação de Híbridos dilui os riscos associados a esses estresses, pois na mesma lavoura estarão posicionados materiais em diferentes estádios fenológicos e características distintas de desenvolvimento. Com exemplo, pode-se combinar um híbrido superprecoce com bom arranque inicial para abertura de plantio e posicionar um híbrido mais defensivo e com alto potencial de rendimento para os plantios seguintes. Com essa ferramenta é possível melhorar muito a estabilidade de produção ao longo das safras.
 
Veja mais detalhes assistindo ao vídeo Como escolher um híbrido com o Eng. Agrônomo Douglas Jandrey.