Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In

Silagem

:

Análise Bromatológica

Registre-se para receber informativos DuPont Pioneer!

Análise Bromatológica

O valor nutritivo das plantas é caracterizado pela sua composição bromatológica e a interação dessa composição com o consumo pelo animal. A composição bromatológica é avaliada pelas seguintes frações:
 
Matéria Seca (MS): É a porção do alimento onde estão todos os nutrientes, a massa total descontada a umidade.  Deve ser usada para expressar a concentração de nutrientes e, a partir daí, determinar a produtividade desse nutriente.
 
Veja o exemplo para uma lavoura com produtividade de 50 toneladas de matéria verde por hectare e que tenha apresentado um teor de 33% de matéria seca e de 70% de NDT na análise bromatológica:
  • 50 ton MV x 33% MS = 16,5 ton MS
  • 16,5 ton MS x 70% NDT =  11.550 kg de NDT/ha
Proteína Bruta (PB): É determinada medindo-se o total de nitrogênio (N) e multiplicando-se por 6,25 (as proteínas têm em média 16% de N no aminoácido). Proteínas verdadeiras provêm de aminoácidos. A adição de uréia na silagem aumenta o teor de N, mas não de proteína verdadeira. Os micro-organismos presentes no rúmen é que têm capacidade de converter parte desse N em proteína microbiana.
 
Fibra Bruta (FB): O teor de fibra corresponde a celulose, hemicelulose e lignina da planta. Deve-se evitar as análises de FB porque, geralmente, o valor é subestimado e não serve de referência para avaliação da qualidade da silagem. O recomendável é utilizar o FDN.
 
Fibra Detergente Neutro (FDN): Também corresponde a celulose, hemicelulose e lignina. É o melhor indicativo para saber o teor de fibra e também ter uma estimativa da qualidade da silagem.
 
Considerações:
  • Uma boa silagem tem teores de FDN entre 38 e 45%. A planta de milho tem teor de FDN próximo de 65%, enquanto que o grão tem FDN próximo de 10%. Assim, quanto maior a participação de grãos menor o teor de FDN e vice e versa.
  • Se o milho é colhido mais tarde o teor de FDN da planta aumenta (fica mais fibrosa) mas, em compensação, a participação de grãos é maior, por isso o teor de FDN na silagem pode variar pouco.
  • Uma das formas de se estimar o consumo de matéria seca (CMS) de alguma forragem (silagem ou pastagem) é através do teor de FDN: o CMS = 120 / %FDN (expresso em % do peso vivo em MS). Ex: Uma silagem com 40% de FDN tem um consumo estimado em 3% do peso vivo do animal em MS. Um boi de 400 kg pode comer algo em torno de 12 Kg de MS/dia.
Fibra Detergente Ácido (FDA): Está contida no FDN porque representa as frações celulose e lignina. A lignina é fração não digestível da planta, que dá resistência ao caule. Quanto maior o teor de FDA menor a qualidade e a digestibilidade da silagem.
 
Considerações:

Como a FDA está diretamente relacionada com a digestibilidade podemos calcular o NDT (nutrientes digestíveis totais), que corresponde a energia do alimento, pela seguinte fórmula:

  • %NDT = 87,84 – (0,70 x % FDA) 
  • Ex: se o FDA é de 25% temos um NDT de 70,34%.
Matéria Mineral (MM): É o teor total de minerais contidos nas silagens ou forragens. Como corresponde a fração não orgânica, se tivermos níveis mais elevados de MM na silagem ela certamente terá menores níveis de energia.
 
Extrato Etéreo (EE): Corresponde ao teor de óleo na silagem. Dá-se muita atenção ao teor de óleo, principalmente do grão, porque cada grama de óleo tem 2,25 vezes mais energia que um grama de carboidrato (amido ou açúcares), no entanto, na silagem de planta inteira os níveis de óleo são baixos e, por isso, pouco interferem na qualidade total.
 
Carboidratos Não Fibrosos (CNF): Na silagem de milho representa a fração amido. É a principal fração da silagem porque corresponde à maioria da energia contida nela. Todo o amido vem do grão, por isso quanto maior a participação de grãos  menor o teor de FDN  menor o teor de FDA  maior o NDT.
 
Considerações:
Pode-se estimar o teor de CNE (amido) de uma silagem da seguinte maneira:
  • %CNE = 100 – (% FDN - % PB - % MM – EE)
  • EX: Uma silagem com 40% de FDN; 6% PB; 11% MM e 3% EE tem 40% de CNE (ou amido)