Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Navegar para Cima
Logon
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Blog / ViewPost

Qualidade de plantio na safrinha

13
jan
2020
Milho, Safrinha, Plantio

Atualmente a safrinha é responsável por grande parte da produção de grãos de milho no Brasil. Essa situação foi alcançada não somente pelo aumento da área plantada, mas também pelos maiores índices de produtividade alcançados ano após ano.

Esse aumento na produtividade é justificado pelo maior investimento no plantio de híbridos com maior potencial genético e adaptação às condições da safrinha.

Os novos híbridos para safrinha possuem excelente potencial produtivo, contudo, para obter melhores resultados é preciso dar condições necessárias para a expressão produtiva do material que será plantado.

Neste ponto, podemos destacar o desenvolvimento inicial das plantas como reflexo direto da qualidade de plantio realizada, fator que interfere diretamente no potencial produtivo da lavoura.

A qualidade de plantio depende de uma série de fatores. Vejamos os principais:

1. Velocidade de plantio

Uma série de trabalhos e experiências a campo tem comprovado que a velocidade de plantio interfere diretamente na produtividade final. Um dos principais problemas ligados à velocidade de plantio é a distribuição de plantas na linha, ou seja, a distância entre elas.

Como resultado de um plantio realizado com velocidades elevadas, teremos falta de uniformidade da profundidade de plantio e um alto percentual de plantas duplas ou múltiplas e/ou falhas de plantio.

Essa má distribuição faz com que ocorra uma competição maior entre as plantas resultando em um desenvolvimento irregular, que por sua vez produzirá uma espiga pequena.


Imagem 01. Plantio a 4 Km/h


Imagem 02. Plantio a 8 Km/h


Imagem 03. Plantio a 12 Km/h

2. Disco de plantio e regulagem da pressão do vácuo

A escolha do disco e anel de plantio deve ser feita com atenção, porque a sua utilização incorreta pode resultar em falhas de plantio.

Do mesmo modo, a pressão do vácuo, em semeaduras com sistema de distribuição pneumático, deve estar bem regulada para evitar problemas na distribuição das sementes.

3. Distância semente x adubo

Situações de plantios onde a semente tenha ficado próxima ao adubo ainda são muito frequentes no campo. Esta proximidade pode comprometer muito a emergência das plântulas, uma vez que o adubo pode causar um efeito salinizante na linha de plantio. O ideal é que o adubo seja depositado 5 centímetros ao lado e abaixo da semente.


Imagem 04. Distância semente x adubo


Imagem 05. Salinização

4. Contato solo x semente

Para que a semente tenha uma excelente germinação, esta deve ficar em contato total com o solo, para que possa absorver umidade suficiente e dar início ao processo de germinação.

Uma correta regulagem das rodas compactadoras da semeadora fará com que haja cobertura e pressão ideal de compactação do solo junto à semente, evitando a formação de bolhas de ar que também podem ser ambiente ideal para a formação de patógenos.


Imagem 06. Contato solo x semente

5. Profundidade de Plantio

A profundidade ideal de plantio é a 5 centímetros, posição em que a semente terá as melhores condições de desenvolvimento.

Plantios realizados superficialmente expõem a semente a maiores variações térmicas, problema que pode ser agravado no momento da formação das raízes nodais (raízes de fixação) pela planta.

Se, quando as raízes começarem a ser emitidas, tivermos temperaturas elevadas, pode ocorrer um aborto (ou “queima”) resultando em plantas com fixação deficiente, também conhecidas como “plantas frouxas”. Com o desenvolvimento da planta, as plantas frouxas podem formar o chamado “pescoço de ganso”.


Imagem 07. Sementes na superfície do solo

6. Qualidade da semeadura

Uma maneira que temos de avaliar a qualidade de plantio é através do cálculo do Coeficiente de Variação (C.V.).

Essa é uma medida de dispersão empregada para estimar a precisão de experimentos fornecendo a variação dos dados obtidos em relação a média. Quanto maior for o valor de C.V. maior é a variação em relação a média, ou seja, aumenta a irregularidade de distância entre as plantas.

A medição do C.V. é fácil de ser realizada e pode ser feita no momento do plantio abrindo o sulco e expondo as sementes para medições, ou então, no início do desenvolvimento da cultura entre V2-V3 (mais prático).

Realiza-se a medição da distância entre as plantas na linha de plantio em 5-10 m de cada uma das linhas, isto é preciso devido a diferença que pode ocorrer na distribuição de sementes entre as linhas da semeadora.

Com os valores podemos calcular o C.V. através da formula abaixo, mas também pode ser feito com o auxílio de uma planilha Excel:


Imagem 08. Onde x ̅ é a média da amostra


Imagem 09. Distribuição ideal x distribuição irregular

Trabalhos mais recentes medindo o impacto da qualidade de semeadura na produtividade final do milho, demonstram redução de 160,47 kg ha-1 para cada 10% de incremento que ocorre no C.V.

O gráfico abaixo representa 2 anos de experimentos utilizando inclusive espaçamentos com linhas duplas, diante da hipótese de que a semeadura em linhas gêmeas poderia minimizar os efeitos negativos do C.V na produtividade.

 

Dúvidas sobre como fazer um plantio de qualidade? Compartilhe conosco, nos comentários, logo abaixo, como tem sido o seu plantio nas últimas safrinhas. :)

por Ronaldo Luiz Gonzaga
Engenheiro Agrônomo, Doutor em agronomia (produção vegetal). Possui experiência no desenvolvimento de produtos e mercados, coordenação de equipes técnicas, consultoria agronômica e palestras técnicas. Atualmente é Agrônomo de Campo para as marcas de sementes da Corteva Agriscience™.
por José Carlos Cazarotto Madalóz
Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com mestrado em Produção Vegetal (UTFPR). Desenvolve trabalhos de manejo e acompanhamento de lavouras com objetivo de incremento de produtividade com melhor uso de recursos da propriedade e conhecimento dos materiais (milho e soja). Faz parte do time de Agronomia da Corteva Agriscience™ participando dos projetos de avaliação, avanço e caracterização de novos híbridos de milho e cultivares de soja.


Publicado em: 23/12/2014
Atualizado em: 13/01/2020

35916 visualizações
 

 Comente

 
Nome  *
E-mail  *
Estado  *
Cidade  *
Código de segurança  *

Comentário  *
* Campos Obrigatórios
Atenção:

• Todos os comentários feitos neste Blog passam pela moderação de administradores e assim que possível serão publicados.

• Lembramos que os comentários postados são de responsabilidade do usuário e não representam necessariamente a posição da DuPont Pioneer sobre o assunto em discussão.

  • Comentários (31)

Luis carlos

11/10/2018 20:40:07
Olá, quantos pés de milho posso plantar em 5.000m²? Quanto gasto de sementes? Abraços para todos.
José Carlos Madaloz
23/10/2018 16:57:05
Olá! A quantidade de plantas de milho a ser plantada em determinada área irá depender da população de plantas recomendada para o híbrido que você irá plantar. Por exemplo: se um híbrido tem recomendação de 70 mil plantas por hectare, seriam 7 plantas por m², o que em 5.000 m² seriam 35.000 plantas.

Ronaldo Ribeiro dos Santos

6/8/2018 22:08:17
Boa noite, gostei muito dessas informações de plantio neste site e também do aplicativo, mas nada melhor que entrar em contato com o especialista.

Talles Lourenço

19/7/2018 10:16:42
Olá, muito bom o artigo, só não ficou muito claro como chegou nos 25% de CV neste segundo exemplo que mostra uma distribuição irregular, apliquei a fórmula acima mas não consegui chegar nesse valor, poderia nos esclarecer um pouco mais sobre este assunto?
José Carlos Madaloz
19/7/2018 12:58:54
Olá, Talles! Para facilitar o cálculo do CV a campo recomenda-se utilizar o aplicativo Avaliação de Plantio (www.pioneersementes.com.br/milho/central-de-produtos/calculo-avaliacao-plantio) ou utilizar uma planilha em Excel, após coleta dos dados a campo. No exemplo do artigo, os valores de distância entre plantas são 15; 20; 25; 14; 26; 20; aplicando a fórmula de desvio padrão teremos um valor de 4,94. Para obtermos o CV basta dividir o valor de desvio padrão (4,94) pela média das avaliações (20) e multiplicar por 100. No exemplo, CV = (4,94/20) x 100 = 25%.

fabio

13/2/2018 1:11:23
Olá! Qual a forma correta de fazer a medição para contagem de sementes no solo para perfeita distribuição e como fazer o cálculo de plantas por hectare? Eu faço a contagem em 5 mts iniciando a medição entre as duas primeiras sementes, mas recentemente me disseram que o ideal é iniciar a medição do ponto exato da semente, eu discordei e gostaria de uma opinião cientifica. Aguardo resposta. Obrigado.
José Carlos Madaloz
13/2/2018 13:41:25
Olá, Fábio! Muito obrigada por nos enviar o seu comentário. Bom, o ideal é realizar a contagem de sementes em todas a linhas da semeadora, já verificando possíveis problemas em alguma delas, e por um comprimento de 10m, cada. Isto nunca deve ser realizado no início do plantio, uma vez que a máquina deve estabilizar para realizar a contagem. Ou seja, deixar a máquina semear 20-30m para depois avaliar. Independente do ponto de início da medição, é importante obedecer o final, sem adicionar ou retirar alguma semente por estar muito próxima do fim da medição.

odlino satierf

23/1/2018 10:50:00
Matéria excelente, linguagem simples e muito bem concatenada.

higo batista

1/12/2016 12:37:31
Bom dia. Pessoal, esse cálculo posso utilizar na soja também?
José Carlos Madaloz
5/12/2016 6:32:10
Olá, Higo! Assim como o milho, a soja também possui efeitos quanto a correta distribuição de sementes na linha. No entando, devido as diferentes características das variedades, os efeitos muitas vezes não são tão pronunciados. O cálculo de distriuição de plantas (CV - coeficiente de variação e uniformidade de distribuição) pode ser utilizado para a soja também. Para a soja necessitamos de duas amostragens de 4 m lineares, repetindo em 5-6 pontos da lavoura. Abraço, Madaloz.

Júlio cesar ferreira alves

14/9/2016 3:35:13
A Pioneer tem pessoas que tem o conhecimento de regulagem de plantadeiras
Blog Agronegócio em Foco
14/9/2016 14:22:09
Olá, Sr. Júlio Cesar! Inicialmente agradecemos o seu contato com a nossa equipe. Para maiores informações sobre regulagem de plantadeiras, converse com o representante de vendas e agrônomo de campo da DuPont Pioner que atende a sua região. Acesse este link para encontrá-los: http://www.pioneersementes.com.br/representantes

Magnus

6/9/2016 22:06:17
Boa noite Baixei o app coeficiente de variação e tenho uma dúvida. Qual medição se faz onde diz pelo menos 16 plantas... Obrigado
Dennis Altermann
9/9/2016 8:14:28
Olá sr. Magnus, para iniciar o cálculo de avaliação do seu plantio você irá precisar saber quantas linhas tem a sua plantadeira (no caso do aplicativo você deve cadastrar a plantadeira antes de iniciar o cálculo), quantas plantas irá medir (recomenda-se pelo menos 16 plantas, lembrando que quanto mais plantas medir, mais preciso será o resultado) e o número de sementes utlizadas por metro plantado – caso não saiba, acesse este link http://www.pioneersementes.com.br/milho/central-de-produtos/plantabilidade e encontre mais informações para lhe ajudar.

ulissses

22/3/2016 9:41:50
Como faço esse cálculo usando a calculadora científica?
José Carlos Madaloz
23/3/2016 8:20:28
Olá, Sr. Ulisses! Este cálculo na calculadora pode variar de um modelo para outro. No YouTube é possível encontrar vários vídeos que explicam como fazer (veja este como exemplo: https://www.youtube.com/watch?v=_RDtRmb8G4Y). A seguir uma breve explicação da fórmula: “X1, X2, Xn“ são as observações (valores das distâncias entre plantas medidas no campo), “n” é o número de observações (número de medidas feitas no campo), “¯X” é a média das observações. Abraço, Madaloz.

Henrique

4/8/2015 21:25:35
boa noite adorei estas dicas venho plantando milho e sempre fico atendo nestes detales abraço gostei muito deste trabalho

Paulo Arbex

14/1/2015 9:31:20
Madaloz, parabéns pelo artigo. Trabalho com plantabilidade aqui na Unesp de Botucatu e, para minha alegria, vejo que mais pessoas estão preocupadas com a qualidade de plantio. Às vezes somente a visão de alto rendimento operacional acarreta perda de produtividade. Pergunto a você se tem informação (ou trabalho realizado) a respeito de diferença de profundidade de sementes? Vejo que pior que não colocar a semente nos 5cm recomendados é semear em diferentes profundidades (sem uniformidade).
José Carlos Cazarotto Madaloz
15/1/2015 12:59:59
Olá Sr. Paulo, fico muito feliz em ver cada vez mais pessoas preocupadas com as questões de plantabilidade, não só para milho como para soja também, onde creio que temos muito a discutir e evoluir. Nestes ensaios que conduzimos focamos e avaliamos a questão da distribuição horizontal (distância entre plantas), mas um ponto que chamou muito a atenção foi a profundidade que a semente ficou com o aumento da velocidade de plantio. [...]
José Carlos Cazarotto Madaloz
15/1/2015 13:00:27
[...] Com velocidades acima de 8 km/h o percentual de sementes sobre o solo (descobertas) aumentou consideravelmente, problema que se agravou em terrenos irregulares. Um ponto importante a ser observado nesta questão de profundidade da semente é o tempo que levará para a emergência da planta, uma vez que plantas com atraso na emergência tendem a ser dominadas pelas outras, ou seja, originam uma planta menor e de menor potencial produtivo. [...]
José Carlos Cazarotto Madaloz
15/1/2015 13:00:57
[...] Nos EUA tem alguns trabalhos de universidades a respeito de profundidade e da correta deposição da semente no sulco de plantio com informações muito interessantes. Algumas empresas americanas já comercializam sensores e reguladores de pressão na linha de plantio que tem objetivo de uniformizar a profundidade da semente.

Albino Neto

30/12/2014 9:36:06
Madaloz, essas novas plantadeiras a vácuo com sensores, etc... tem permitido um plantio uniforme com ate 6,7 km/hr, você tem alguma experiência sobre essas novas plantandeiras, pois o que agente ve muito em literatura são essas pesquisas com velocidade mas utilizando as plantadeiras de 10-15 anos atras.
José Carlos Cazarotto Madaloz
6/1/2015 10:53:21
Sr. Albino Neto, seu questionamento é muito interessante, visto as novas tecnologias que temos disponíveis para a operação de semeadura. Realmente, muitas informações publicadas em artigos relatam a precisão de semeadura com semeadoras com sistema de distribuição de disco. Frente a isto a Pioneer conduziu experimentos e realizou trabalhos comparativos a nível de fazenda com o que se tem de mais moderno em sistemas distribuidores pneumáticos, alguns destes importados. [...]
José Carlos Cazarotto Madaloz
6/1/2015 10:53:59
[...] Observou-se nestes trabalhos que os sistemas mais modernos suportam um pequeno incremento de velocidade de plantio quando comparados com os sistemas de distribuição tradicionais a disco, porém é importante observarmos que diversos fatores podem interferir nisto, como a condição do terreno, a cobertura de solo (palhada), a umidade do solo, entre outras. [...]
José Carlos Cazarotto Madaloz
6/1/2015 10:54:27
[...] De forma geral, velocidades de plantio acima de 6 km/h já podem comprometer significativamente a qualidade de distribuição das sementes (horizontal e vertical), mesmo com sistemas pneumáticos. *As fotos do artigo acima são de um dos ensaios conduzidos com sistema de distribuição pneumático.

Anselmo Felix da Silva

29/12/2014 10:08:46
Madaloz, Parabéns pelo artigo! Gostaria de acrescentar que no plantio de safrinha estes pontos devem ser ainda mais verificados do que no verão, pois muitas vezes a condição de umidade do solo na colheita de soja é muito elevada e como os pneus da colhedora ocupam boa parte da área colhida, no momento do plantio do milho, temos um solo muito desuniforme em condições de compactação, dificultando a regulagem. É um desafio que pode ser amenizado com o monitoramento do plantio e ajustes pontuais.

marcelo pessoa aragao

28/12/2014 16:58:55
gostaríamos de receber publicações sobre as culturas
Administrador
6/1/2015 11:07:58
Bom dia Marcelo! Para receber as publicações da DuPont Pioneer e mais informações sobre as culturas do milho e da soja, faça o seu cadastro no Portal Pioneer, clicando em http://www.pioneersementes.com.br/SitePages/Home.aspx?registrar=1

Adriano

24/12/2014 13:13:41
Olá. Fiquei apenas com a seguinte dúvida: Qual o coeficiente de variação máximo para um bom plantio? Uma vez que acho praticamente impossível zerar o mesmo. Obrigado
José Carlos Cazarotto Madaloz
26/12/2014 13:19:47
Muito bom seu questionamento, Adriano! Realmente a perfeição seria zerar o CV, mas devido a todas as condições que temos no momento do plantio, isto se torna muito difícil. Hoje temos disponível no mercado, equipamentos que nos auxiliam na busca deste ideal, como sistemas de distribuição modernos, sensores e monitores de plantio, mas mesmo com tudo isto se não tivermos uma velocidade de plantio adequada dificilmente chegaremos lá.[...]
José Carlos Cazarotto Madaloz
26/12/2014 13:20:22
[...] Através dos resultados de experimentos que realizamos e observações a campo, um CV próxima a 20% já pode ser considerado muito bom, nesta situação ainda pode-se encontrar algumas falhas ou múltiplas, mas no geral, a percepção disso é muito baixa.
     
 

 Posts Relacionados

 
 

 DuPont Pioneer no Facebook

 
​​​​​
 

 Informações Técnicas

 
Receba informações técnicas da DuPont Pioneer. Cadastre-se
 

 Sugestões

 
Deseja enviar uma sugestão de pauta para o blog? Clique aqui e preencha o formulário
 

 Núvem de Tags