Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Navegar para Cima
Logon
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Blog / ViewPost

Sementes de milho de safras anteriores reduzem a produtividade?

19
mar
2019
Agronegócio, Milho

Em época de recebimento de sementes, você pode estar se perguntando se as sementes de milho de safras anteriores que você recebeu na sua propriedade impactarão na produtividade final da sua lavoura, não é mesmo? A resposta para esta dúvida é: não, as sementes de safras anteriores, que passaram por reanálise, não prejudicam a produtividade!

A ABRASEM e a APPS, para desmistificar essa crença, criaram um vídeo detalhado sobre os padrões de qualidade pelos quais as sementes devem passar antes de serem comercializadas.

E, para deixar mais claro ainda, nós, da Pioneer, marca de sementes da Corteva Agriscience™, abriremos para você, neste post, como avaliamos os lotes de nossas sementes e quais são os nossos critérios de aprovação.

Carryover e devolução

Carryover é todo lote de sementes produzido em uma safra anterior a de comercialização, que ficou todo o período de armazenagem sob custódia da Corteva Agriscience™, ou seja, que não foi exposto à venda.

Devolução corresponde a lotes de sementes que retornaram de clientes, sobretudo cooperativas, foram reensacados após aprovação de qualidade e serão novamente expostos à venda.

Conforme Instrução Normativa nº 45 de 17 de setembro de 2013 a validade do teste de germinação é de 12 meses. Lotes reanalisados terão validade estendida por mais 8 meses.

Como a Corteva Agriscience™ avalia os lotes das suas sementes?

  • Lotes de safra nova são avaliados logo após ensaque, com validade de 12 meses.
  • Lotes de carryover são reanalisados após 12 meses (da validade inicial), com validade de 8 meses (validade da reanálise).
  • Lotes de devolução são reanalisados tão logo retornam do cliente, com validade de 8 meses (validade da reanálise).

IMPORTANTE SABER: os critérios para aceitação e aprovação de lotes são idênticos para safra nova, carryover e devolução, o que garante os mesmos padrões de qualidade para todos os lotes comercializados.

Critérios para aprovação de lotes

A qualidade dos lotes de safra nova e safra antiga precisam obedecer aos mesmos critérios para que estejam aptos à comercialização.

Para a análise de qualidade, não existem lotes novos ou lotes velhos, e sim lotes de sementes bons ou ruins. A cada 8 meses os lotes são reanalisados, atendendo requisito legal, por isso, a qualidade assegurada se aplica para lotes de quaisquer safras de produção.

Padrões para produção e comercialização de sementes de milho

Todo lote de sementes, para que seja aprovado para comercialização, necessita cumprir requisitos legais e internos.

Muitos testes são feitos pela Corteva Agriscience™ para garantir a qualidade das sementes de suas marcas. Entre eles, o teste de vigor.

Safra Testes oficiais Testes internos
Lotes de safra nova - Análise de pureza
- Outras sementes por número
- Germinação e sementes infestadas
- Vigor
Lotes de safras anteriores carryover - Germinação e sementes infestadas - Vigor
Lotes de devolução - Germinação e sementes infestadas - Vigor

Com base em dados históricos dos testes de vigor, a Corteva Agriscience™ estabelece o padrão de cada híbrido e a utilização de cada lote. Cada híbrido possui um perfil diferente, o que impede o estabelecimento de um padrão único.

  • Cada lote de safra nova tem o seu dado de teste de vigor comparado com o padrão do híbrido.
  • Cada lote de carryover/devolução, além de ter o seu dado de teste de vigor comparado ao padrão do híbrido, é também comparado ao seu valor original, quando era um lote de safra nova. Queda significativa deste valor, direciona o lote para descarte.

Identificação das sementes

Além dos requisitos de identificação das sementes certificadas, conforme IN nº 9 de 2 de junho de 2005, os lotes de carryover e devolução devem apresentar:

  • o novo prazo de validade do teste de germinação;
  • e a garantia do padrão mínimo nacional de germinação e sementes infestadas.

E os lotes de devolução, além das do prazo de validade do teste de germinação e da garantia do padrão mínimo nacional, precisam estar identificadas como “sementes reanalisadas”.

Impactos financeiros

Conforme o vídeo que você assistiu neste post, de um modo geral, a não aceitação de sementes reanalisadas impacta diretamente os agricultores. O descarte das sementes produzidas e não comercializadas pode representar acréscimo dos preços de venda em torno de 35%.

Para resumir tudo o que trouxemos até aqui

 

Boas práticas para o armazenamento de sementes

  • Armazene as sementes em ambiente ventilado, em galpões com pé-direito alto.
  • Em regiões que excedem a temperatura de 25°C ou 70% de umidade relativa do ar, recomenda-se fortemente a utilização de ambiente climatizado para a manutenção da qualidade da semente. O ambiente pode ser climatizado com ar condicionado convencional, mantendo a temperatura abaixo de 18°C. Além disso, recomenda-se monitorar a umidade relativa do ar.
  • Mantenha o pallet com a sacaria envolto com o plástico filme até o momento do plantio. Caso seja necessário abrir a pilha, o mesmo deve ser recolocado para a manutenção da barreira de umidade entre o ambiente e a semente.
  • Os volumes das sementes devem estar sobre pallets de madeira, nunca em contato direto com o chão.

O nosso compromisso

O compromisso da Corteva Agriscience™ com o produtor é muito grande e, por isso, apenas lotes que atendam aos padrões de qualidade legais e internos são disponibilizados para venda. Semente reanalisada é semente certificada!

Então, amigo produtor, independente da safra, com todo o respaldo da Corteva Agriscience™, a marca Pioneer® está entregando a você sementes de qualidade, além da assistência técnica, que você já conhece, e para a qual poderá recorrer nos 365 dias do ano.

Ficou com alguma dúvida? Deixe sua pergunta no espaço de comentários. Responderemos tão logo quanto for possível!

8858 visualizações
 

 Comente

 
Nome  *
E-mail  *
Estado  *
Cidade  *
Código de segurança  *

Comentário  *
* Campos Obrigatórios
Atenção:

• Todos os comentários feitos neste Blog passam pela moderação de administradores e assim que possível serão publicados.

• Lembramos que os comentários postados são de responsabilidade do usuário e não representam necessariamente a posição da DuPont Pioneer sobre o assunto em discussão.

  • Comentários (2)

Eloir Evandro scherer

19/3/2019 16:43:04
Boa tarde É quando as sementes são postas a venda, com prazo de germinação vencido, é não reavaliados, qual a garantia pra nós agricultores que essa semente vai germinar e tera desenvolvimento e produção normal? Pois algumas revendas não devolvem as sementes e as colocam na próxima safra, como é de costume dificilmente os produtores olham o vencimento da semente. Neste caso o agricultor conta com alguma lei que o protege dessas empresas maliciosas. Quando aconte essas empresas só te enrolam e não resolvem nada é nós agricultores sempre desprotegidos. Abrir processos contra é muito desgastante pois somos pequenos agricultores.
Blog Agronegócio em Foco
1/4/2019 11:46:10
Prezado Eloir, muito obrigado pelo seu contato. De acordo com a instrução normativa nº 9, de 2 de junho de 2005, é proibida a comercialização de sementes com prazo de validade expirado. O Ministério da Agricultura realiza fiscalizações constantes para garantir o cumprimento da legislação, e caso verifique uma situação como esta, pode bloquear o estoque da revenda até que a situação seja regularizada. A recomendação da Corteva é para que as revendas devolvam a semente ao término da campanha de vendas para devida reanálise dos lotes, garantia da qualidade e cumprimento dos requisitos de certificação da semente.
     
 

 Posts Relacionados

 
 

 DuPont Pioneer no Facebook

 
​​​​​
 

 Informações Técnicas

 
Receba informações técnicas da DuPont Pioneer. Cadastre-se
 

 Sugestões

 
Deseja enviar uma sugestão de pauta para o blog? Clique aqui e preencha o formulário
 

 Núvem de Tags