Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Navegar para Cima
Logon
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Blog / ViewPost

Construção e utilização de Zonas de Manejo na agricultura

17
jun
2020

A constante busca por aumentar a produtividade de cada cultivo traz para o dia-a-dia do produtor a necessidade de conhecimentos cada vez mais técnicos e profundos sobre o seu cultivo, o clima e principalmente, sobre seus talhões. Todos esses conhecimentos quando agregados convergem para um único objetivo, tornar a sua produção mais rentável.

Para extrair o máximo de lucratividade de cada talhão, o produtor deve começar a olhar individualmente para cada hectare de seus talhões e tratá-los diferentemente, de acordo com o conjunto de características ou parâmetros com similaridade, como por exemplo, a textura do solo.

Perceba que aqui não estamos falando de produtividade, mas sim, de lucratividade. A diferença está em perceber que cada metro quadrado da área pode ter diferentes características de solo e nutrientes, afetando diretamente no desenvolvimento da cultura. Com essa informação, o produtor consegue gerenciar melhor os recursos que investe em cada seção de seus talhões.

Já que controlar cada m² da propriedade não é uma tarefa humanamente possível e muito difícil de operacionalizar, surge a estratégia de uso da chamadas “Zonas de Manejo”, uma forma de criar subdivisões dentro do talhão a fim de melhorar o rendimento do negócio.

Como são criadas as Zonas de Manejo

As zonas são criadas baseada em dados históricos, quanto mais dados, melhor. Para conseguir criar essa divisão dentro do talhão, o ideal é ter mapas de solo e colheita das safras anteriores, quanto mais informações, mais preciso será o resultado. Você pode incluir mapas de elementos químicos específicos como um mapa para potássio (K) e fósforo (P), conforme os exemplos abaixo.


Imagem 01. Mapas de elementos químicos.

Um talhão pode ter várias zonas de manejo, dependendo das características e texturas daquele solo. Elas são divididas em três categorias: Baixa, Média e Alta – e cada categoria vai refletir a quantidade de investimento que aquela área deve receber e o quanto aquela divisão tem de potencial, além de ajudar a regular o investimento que deve ser feito em cada.

Se o produtor tiver disponível atualizações de mapa de rendimento safra a safra, além de testes de solo, isso irá ajudar ele a refinar as zonas de manejo, tornando-as mais precisas em retratar a realidade do campo. Uma zona de manejo construída somente com mapas de rendimento pode sofrer alterações, devido às características do cultivo, por isso a importância da interpolação com outras camadas de informação, como fertilidade de solo, física de solo, etc.

Para o que são usadas as Zonas de Manejo

O uso das Zonas de Manejo, como citado anteriormente, serve para uma melhor gestão e controle de uso de insumos, procurando aumentar a compreensão por parte do produtor de onde e como ele deve investir nas suas áreas.

O produtor pode, por exemplo, calcular o investimento versus o retorno sobre investimento de cada zona e, assim, gerenciar melhor os seus recursos e tornar a sua atividade mais rentável.

Vamos criar um exemplo aqui: se você, usando histórico de mapa de colheita e solo, identifica que uma determinada área rende, em média, 30% a menos do que as demais zonas, você pode pensar em investir menos nessa área no próximo manejo. Se você diminuir 50% do investimento na zona de baixa e com isso a produtividade diminuir apenas 20%, você já está utilizando melhor os seus recursos. O mesmo serve para o contrário, se você identifica que em determinada área, aumentar o investimento em 10%, aumenta o seu rendimento em 30%, você está conseguindo obter um rendimento melhor.

O ideal é ter uma conta do retorno de cada R$1,00 investido em cada zona de manejo e qual o retorno desse investimento, com essa informação e as zonas bem definidas, você consegue planejar melhor a sua próxima safra.

Usando imagens de satélite para criação de Zonas de Manejo

Sabemos que muitos produtores não têm histórico de suas áreas para criar zonas de manejo completas o suficiente, muito menos acesso a mapas de solo precisos. Portanto, diferentes estudos tem sido feitos com o uso de imagens de satélite para criação dessas mesmas zonas de manejo.

Estudos recentes mostram que existe uma correlação confiável entre uso de imagens de satélite e criação de zonas de manejo confiáveis, como mostra o exemplo abaixo:


Imagem 02. Imagem do Granular Insights em R6, Pré-Colheita e o Mapa de Colheita deste mesmo talhão.

Usando o Índice Vegetativo criado usando WDRVI do Granular Insights, ferramenta de monitoramento por imagens de satélites da Granular, é possível ver na imagem que existe uma relação muito grande entre o mapa de colheita e as imagens dias antes da colheita.

Com essas informações em mãos, foi possível criar o mapa de Zonas de Manejo deste talhão, como mostra abaixo:


Imagem 03. Mapa com as Zonas de Manejo já definidas.

Conclusões finais

Sabemos então que as Zonas de Manejo servem para ajudar o produtor de qualquer cultura a conhecer melhor os seus talhões e conseguir torná-los mais rentáveis a cada safra.

Ficou com alguma dúvida sobre o conteúdo? Compartilhe conosco nos comentários abaixo. :)

por Dennis Altermann
Trabalho dentro da área de Marketing da Granular, subsidiária independente da Corteva Agriscience, responsável pelo setor de Agricultura Digital da companhia. Publicitário trabalhando com agronegócio, unindo tecnologia, ciência de dados e conhecimento agronômico para melhorar a eficiência e resultados dos produtores brasileiros.
por André Luiz Costenaro Souza
Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade Federal do Paraná, com especialização em Agricultura de Precisão pela Purdue University.
13169 visualizações
 

 Comente

 
Nome  *
E-mail  *
Estado  *
Cidade  *
Código de segurança  *

Comentário  *
* Campos Obrigatórios
Atenção:

• Todos os comentários feitos neste Blog passam pela moderação de administradores e assim que possível serão publicados.

• Lembramos que os comentários postados são de responsabilidade do usuário e não representam necessariamente a posição da DuPont Pioneer sobre o assunto em discussão.

  • Comentários (4)

Amito José Teixeira

27/6/2020 15:47:15
Parabéns! Excelente publicação!
Blog Agronegócio em Foco
17/7/2020 14:07:57
Tudo bem, Amito? Obrigado por deixar seu comentário, sem dúvidas ele é muito importante para nós. Abraços!

João Carlos Dias

21/6/2020 6:16:35
Gostatia de receber essa e outras informações pot email
Blog Agronegócio em Foco
23/7/2020 9:49:24
Olá, João Carlos! Agradecemos pelo interesse em receber mais informações sobre os nossos conteúdos. Em breve entraremos em contato. Forte abraço!
     
 

 Posts Relacionados

 
 

 DuPont Pioneer no Facebook

 
​​​​​
 

 Informações Técnicas

 
Receba informações técnicas da DuPont Pioneer. Cadastre-se
 

 Sugestões

 
Deseja enviar uma sugestão de pauta para o blog? Clique aqui e preencha o formulário
 

 Núvem de Tags