Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Navegar para Cima
Logon
Você está em: Skip Navigation LinksInício / Blog / ViewPost

Maiores produtividades de milho para maior produção de leite

24
abr
2020
Silagem, Safrinha, Mercado

A atividade leiteira está vivendo um forte processo de profissionalização. Um dos fatores principais na gestão de qualidade do negócio passa pela produção de forragens de elevada qualidade associada à otimização no uso dos recursos.

O milho já há muito tempo tem uma grande importância na evolução da pecuária leiteira, e com a intensificação do negócio existe a necessidade de se maximizar a produção de milho para atender as necessidades do rebanho. Mais de 70% das propriedades utilizam o milho em grãos ou na forma de silagem para a alimentação dos animais.


Imagem 01. Animais de excelente genética se alimentando em área externa da leiteria.

O uso da silagem de milho com produtividade e qualidade é fundamental na saúde do negócio do leite, uma vez que a alimentação dos animais corresponde a pelo menos 50% do custo de produção de um litro de leite.

A intensificação dos sistemas de produção, com melhor exploração do potencial genético do rebanho, com o ajuste muito estreito entre o tamanho da área disponível para a produção de alimentos e o número de animais, fortalece a necessidade de otimização da produção de milho para a alimentação dentro das propriedades.

A área plantada de milho para produção de silagem no país representa em torno de 10% da produção total de milho, tendo maior importância na safra de milho verão que representa mais de 25% da área plantada, considerando que a área de milho verão reduziu significativamente nos últimos anos (gráfico 1)


Gráfico 01. Evolução da área cultivada com milho verão, safrinha e total (20 anos).

A Pioneer®‎ através da plataforma A Força da Silagem oferece informações técnicas, serviços e produtos que contribuem para que os produtores tenham em suas propriedades o que há de mais avançado no mundo sobre a produção de alimentos para os animais.

Nas diferentes fases da produção do milho estamos presentes para que o sucesso do produtor comece pelo plantio, se fortaleça em um bom desenvolvimento da lavoura e continue até o momento correto de colheita e ensilagem adequada, para que no final a nutrição do seu rebanho seja de extrema qualidade, fortalecendo ainda mais o seu negócio.

Neste artigo vamos concentrar na fase de plantio onde o planejamento da lavoura de milho para ensilagem começa com a escolha do(s) híbrido(s).

Antes de tudo, o milho escolhido deve ter boa estabilidade agronômica, com maior tolerância a pragas e doenças, de modo que possa expressar as características produtivas desejadas.

Independente da finalidade da lavoura de milho, silagem ou grão, o produtor deve seguir as recomendações agronômicas (posicionamento), que levam em conta as peculiaridades da sua região (altitude, solo, clima, etc.), o período de cultivo (verão ou safrinha), e o nível de investimento que será feito na área cultivada (Adubação Nitrogenada e Uso de Fungicidas).

Para produção de silagem de planta inteira, a escolha de híbridos de milho deve ser objetivada em se obter elevada produtividade de forragem (matéria seca) com grande participação de grãos no seu conteúdo. A planta de milho deve ter boa qualidade com boa digestibilidade da sua fibra, e a forragem produzida deve ter elevada concentração energética.

Novos adventos da biotecnologia, como milho Bt e o uso de técnicas de marcadores moleculares para identificar genes que conferem tolerância a determinadas pragas e doenças no milho, resultaram em maior estabilidade, maiores produtividades, tolerância a determinados herbicidas e até mesmo plantas mais aptas a enfrentar a seca e o frio.

A produtividade atingida por uma lavoura é o resultado da interação entre o potencial genético, o ambiente e o manejo adotado. A época adequada de plantio do milho interfere significativamente na produtividade, portanto, devemos nos atentar ao zoneamento e ao posicionamento de cada híbrido de milho que será cultivado.

O atraso ou a antecipação no período de semeadura, por razões diversas, e que não tenha nenhum efeito sobre os custos de produção, pode resultar em perdas significativas de produtividade da lavoura e na qualidade da silagem, dependendo da capacidade que o híbrido utilizado tem de se adaptar à condição a que foi exposto.

Estratégias como a adoção do Sistema de Combinação de Híbridos devem ser adotadas de forma a combinar características como potencial produtivo, precocidade e defensividade de forma complementar.

Resultados dos trabalhos

A população de plantas a ser implantada deve respeitar o indicado para cada híbrido. Diversos trabalhos são conduzidos para que a indicação da população possa ser trabalhada. Podemos ver nos gráficos 2, 3 e 4 as produtividades alcançadas em experimentos conduzidos durante a safra 2018-19 em Castro – PR.

Híbrido P2501


Gráfico 02. Produtividade de grãos e massa seca de acordo com a população de plantas para o híbrido P2501 em Castro – PR.

Neste experimento o híbrido P2501 respondeu quase linearmente ao incremento de plantas para a produtividade de grãos, atingindo a produtividade de 19.090 kg ha-1. a 80.000 plantas por hectare (população sugerida para este híbrido neste nível de investimento). A produtividade de matéria seca a 80.000 plantas foi de 26.931 kg ha-1.

Híbrido P3016VYHR


Gráfico 03. Produtividade de grãos e massa seca de acordo com a população de plantas para o híbrido P3016VYHR em Castro – PR.

Neste experimento o híbrido P3016VYHR respondeu “quadraticamente” ao incremento de plantas para a produtividade de grãos, atingindo a produtividade de 19.164 kg ha-1. a 85.000 plantas por hectare (população sugerida para este híbrido neste nível de investimento). A produtividade de matéria seca a 85.000 plantas foi de 27.818 kg ha-1..

Híbrido P2719VYH


Gráfico 04. Produtividade de grãos e massa seca de acordo com a população de plantas para o híbrido P2719VYH em Castro – PR

Neste experimento o híbrido P2719VYH respondeu “quadraticamente” ao incremento de plantas para a produtividade de grãos, atingindo a produtividade de 20.929 kg ha-1. a 85.000 plantas por hectare (população sugerida para este híbrido neste nível de investimento). A produtividade de matéria seca a 85.000 plantas foi de 30.971 kg ha-1..

Conclusões finais

Nos gráficos apresentados acima é possível observar que cada híbrido se comporta de forma particular ao número de plantas que são cultivadas por hectare, além disso, é possível afirmar, por outros experimentos, que cada híbrido responde de forma diferenciada ao aumento ou a redução na população, de acordo com outros fatores envolvidos como o regime pluviométrico, a luminosidade incidente, a adubação nitrogenada, fertilidade do solo, etc.

Através dos dados apresentados é possível também associar à nova genética de híbridos Pioneer®‎ a um novo patamar de produtividades. Produtividades que podem trazer ao produtor grande rentabilidade e garantir a produção de alimento em quantidade e qualidade suprindo as necessidades do seu rebanho e contribuindo assim com a pecuária leiteira nacional.


Imagem 02. Colheita de silagem de milho P2501 com automotriz no município de Castro – PR.

Dúvidas sobre a produção de leite no Brasil? Compartilhe conosco a sua experiência na área e tire suas dúvidas deixando o seu comentário abaixo.

por Pergentino De Bortoli
Formado em Engenheira Agronômica pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e atualmente Engenheiro Agrônomo da Corteva Agriscience™ para o PR e SC Alto.
por Robson De Paula
Formado em Engenheira Agronômica pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e atualmente Líder de Marketing de Silagem da Corteva Agriscience™ para o Brasil.

Publicado em: 14/04/2015
Atualizado em: 24/04/2020​

19320 visualizações
 

 Comente

 
Nome  *
E-mail  *
Estado  *
Cidade  *
Código de segurança  *

Comentário  *
* Campos Obrigatórios
Atenção:

• Todos os comentários feitos neste Blog passam pela moderação de administradores e assim que possível serão publicados.

• Lembramos que os comentários postados são de responsabilidade do usuário e não representam necessariamente a posição da DuPont Pioneer sobre o assunto em discussão.

  • Comentários (7)

Rozi

29/4/2020 8:50:49
Parabéns ao Engenheiro Pergentino e Robson!! Excelente reportagem, pesquisa técnica perfeita e esclarecedora para os agropecuaristas, rica em detalhes e comprovações!!
Blog Agronegócio Em Foco
22/7/2021 11:19:00
Olá, Rozi! Tudo bem? É muito bom quando nossos autores são reconhecidos através dos comentários dos nossos leitores. Eles se empenham muito para entregar conteúdos de qualidade para vocês. Obrigado por nos dar um retorno tão positivo! Um forte abraço de toda nossa equipe!

Maria Aline Sulino dos Santos

13/5/2018 17:34:38
Oi, boa tarde, tudo bem com vocês? Esse ano estou pensando muito em trabalhar com a plantação de milho e feijão, até porque sempre trabalhei na agricultura, mas tenho uma certa insegurança, os preços também cairam muito. O que vocês acham? Devo seguir com esse objetivo. Obrigada
Blog Agronegócio em Foco
15/6/2018 14:55:43
Olá, Maria Aline! O risco de oscilação de preço das commodities agrícolas é uma situação sempre presente. O que pode te ajudar a entender um pouco mais do mercado e ver como ele funciona são os vídeos com comentários de um especialista no assunto, que você encontra no nosso canal do Youtube. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=6wRpg5CEbmE&list=PLnU2ZiCb_aDYfXcNDjZXC8hSRkTTtv3U7

Erico ferraz de Oliveira

2/2/2017 22:54:12
Boa noite! Gostei muito da notícia sobre pecuária leiteira. Quanto a produtividade MV (Matéria Verde), tenho produzido bem mais do que 50 t/hectare. Parabéns.

ADRIANO SANTOS DA PAZ ROSA

14/4/2015 17:45:40
Qual o material da Pioneer mais indicado para silagem (engorda de boi) para região Norte do MT.
Italo Gregorin
16/4/2015 8:08:51
Olá, Adriano! Os híbridos marca Pioneer® recomendados para a região norte do MT são o 30F90, 30F53, 30S31 e P3844, porém, a recomendação do material vai depender o investimento feito. Seria importante entrar em contato com o Representante de Vendas da DuPont Pioneer da sua região (Fabiano Primo - (66) 9607-0219).
     
 

 Posts Relacionados

 
 

 DuPont Pioneer no Facebook

 
​​​​​
 

 Informações Técnicas

 
Receba informações técnicas da DuPont Pioneer. Cadastre-se
 

 Sugestões

 
Deseja enviar uma sugestão de pauta para o blog? Clique aqui e preencha o formulário
 

 Núvem de Tags